Taxa de devedores atinge 4,1%, em julho e inclui 360 mil no SPC, em Manaus

Por Lílian Portela


Manaus – A inadimplência no comércio de Manaus encerrou julho com índice de 4,1%, o segundo mais alto, desde 2013. Com o resultado,  74 mil pessoas entraram na lista de negativados  do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e 70 mil saíram, totalizando 360 mil consumidores no vermelho, informou o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL-M), Ralph Assayag.

Para o dirigente, a taxa de devedores está relacionada com o cenário da crise, que afetou o mercado de trabalho.  “Em um ano, tivemos mais de 55 mil demissões no Amazonas e essa inadimplência é reflexo disso”, disse  Assayag. Em igual mês do ano passado, a taxa de devedores atingiu 3,7% e em relação a junho deste ano, a variação foi  quase a mesma, ao atingir 4,1%.   “No mês de julho, ocorreram poucas demissões, mais casos de substituições e, se tivermos a contratação, nos próximos meses, com certeza essa crise vai começar a passar”, disse Assayag.

Em junho, quando o  índice de inadimplência atingiu 4,2%, 92 mil consumidores entraram nos bancos de SPC e 88 mil saíram. O saldo também foi 4 mil. “A princípio, entraram menos inadimplentes no mês de julho, apesar de que no final ficou na mesma. Mas isso já é um bom sinal. Cada inadimplente é uma pessoa a menos que deixa de comprar no comércio”, disse Assayag. O maior estoque de devedores nos últimos anos foi em 2011, quando chegou em 450 mil.
Para Assayag, além da crise, alta de impostos dos reajustes, a inadimplência é resultado do descontrole dos consumidores com as finanças.