Vendas de veículos cresceram 8,5% no mês de setembro, aponta Fenabrave

De janeiro a setembro de 2018, foram emplacados 2.650.212 veículos, o que representa alta de 12,64%, na comparação com o igual período do ano passado

Da Redação

Brasília – A Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave) divulgou, na terça-feira (2), os resultados dos emplacamentos de veículos no mês de setembro e no acumulado de 2018. A entidade também divulgou os dados de transferência de veículos usados, no período.

Os dados, apresentados pela entidade, mostram que, de janeiro a setembro de 2018, foram emplacados 2.650.212 veículos, considerando automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros, o que representa alta de 12,64%, na comparação com o mesmo período do ano passado.

A entidade projeta, para este ano, alta de 12,4% sobre 2017, contra os 9,8% estimados anteriormente (Foto: Sandro Pereira)

Apenas em setembro, foram comercializadas 299.583 unidades, 8,5% acima do volume registrado em idêntico mês de 2017, quando foram vendidos 276.103 veículos. Entretanto, quando comparado com agosto, este volume representa queda de 14,99%, explicada pelos quatro dias úteis a menos (em setembro foram 19 dias, contra os 23 dias de agosto).

Nos segmentos de automóveis e de comerciais leves, o viés de alta segue mantido, apresentando, no acumulado dos nove primeiros meses, crescimento de 13,1%, totalizando 1.779.675 unidades. Considerando apenas setembro, estes segmentos apresentaram avanço de 5,77%, na comparação com o mesmo mês do ano passado, contudo, retração de 14,42% ante agosto de 2018.

Para o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, a quantidade de dias úteis influenciou, significativamente, no comparativo entre agosto e setembro deste ano. “Em setembro, o mercado sofreu reflexos negativos, causados pela menor quantidade de dias úteis. Contudo, é importante ressaltar que, na média diária, houve crescimento de 3,6%, nos emplacamentos de automóveis e comerciais leves. Além disso, diante do clima das eleições, naturalmente, o mercado entra em compasso de espera”, enfatiza o presidente.

Em contrapartida, segundo Assumpção Júnior, os indicativos econômicos, como os índices de inadimplência, que estão nos melhores patamares desde 2011, e o crescimento, mês a mês, da confiança do consumidor, estão mantendo as expectativas positivas para o mercado neste ano.

Por conta do atual cenário econômico nacional, e do desempenho das vendas a Fenabrave revisou as projeções de vendas de veículos para 2018. Para os emplacamentos totais, a entidade projeta, para este ano, alta de 12,4% sobre 2017, contra os 9,8% estimados anteriormente.