Vasco pega o Furacão com dúvidas no ataque

Atacante argentino Maxi Lopez, com um corte no pé direito, está fora da partida, assim como o artilheiro da equipe na temporada, Yago Pikachu, que está suspenso por acúmulo de cartões amarelos

Agência Estado / redacao@diarioam.com.br

Rio de Janeiro – Com problemas no ataque, o Vasco tem mais uma decisão na luta contra o que seria seu quarto rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro. O time cruz-maltino recebe o Atlético Paranaense, nesta quarta-feira (14), às 17h30 (de Manaus), em São Januário, no Rio, na abertura da 34ª rodada.

Pressionado após a derrota de virada para o Grêmio na última rodada, o Vasco é o 15º colocado na tabela, com 38 pontos, e tem somente um a mais que a Chapecoense, que abre a zona de rebaixamento. Portanto, um tropeço em casa pode significar a entrada na zona de descenso.

Praxe desde que assumiu comando do time, Valentim tem problemas para escalar a equipe, especialmente no ataque. Artilheiro do time na temporada, Yago Pikachu está suspenso pelo acúmulo de cartões amarelos e Maxi López, principal jogador da equipe, sofreu um corte no pé direito e dificilmente conseguirá atuar.

Como teve pouco tempo para se recuperar, o argentino, que recebeu sete pontos no local do corte, não deve estar apto para jogar. O corte foi profundo e, apesar de não ter constatada fratura nos exames, o jogador recebeu uma pancada dura, que causou um trauma no pé. Ele tem tomado anti-inflamatórios e analgésicos para amenizar as dores.

Equipe acredita no resultado positivo diante do Furacão, nesta quarta-feira (14), em casa (Foto: Rafael Ribeiro/Vasco)

Andrés Ríos é o substituto natural de Maxi López. Já Rildo, pela boa atuação em seu retorno aos gramados após seis meses fora, desponta como o favorito a ocupar a vaga de Pikachu. Kelvin, Giovanni Augusto e Fabrício também brigam pela titularidade na partida decisiva para o futuro do time.

Na defesa, o goleiro Martín Silva, que falhou na última partida, desfalca o time por estar com a seleção uruguaia e será substituído por Fernando Miguel. Leandro Castán volta e retoma seu posto na zaga, provavelmente ao lado de Oswaldo Henriquez.

Do outro lado, existe um tabu para ser quebrado. Para continuar na briga pelo G-6 do Campeonato Brasileiro, o time do técnico Tiago Nunes vai precisar derrubar a marca de 16 jogos sem vencer como visitante na competição, com seis empates e dez derrotas. Se finalmente conquistar a vitória fora de casa, o Atlético-PR se consolida na briga pelo G-6, já que atualmente é o sétimo colocado, com 46 pontos, um a menos que o Atlético-MG, que tem 47 e ocupa o sexto lugar.

Em campo, o Atlético-PR vai poder contar com praticamente força máxima. O lateral-direito Jonathan, que foi substituído no intervalo da vitória por 2 a 0 contra o Cruzeiro com dores na coxa esquerda, apareceu normalmente no treino desta terça-feira e viajou com o grupo para o Rio de Janeiro. O volante Lucho González também apareceu no campo, mas ainda é dúvida – ele vinha tratando uma lesão nas costas. Bruno Guimarães é a opção.

Outro retorno importante para o time paranaense é o próprio técnico Tiago Nunes, que cumpriu suspensão contra o Cruzeiro pela expulsão diante do Internacional.