Até julho, mais de 1,6 mil roubos a ônibus e dois assassinatos no transporte público

Manaus – Mais de 230 assaltos a ônibus do transporte público são registrados, em média, por mês, em Manaus. De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), de janeiro a julho deste ano, já ocorreram 1.611 casos e dois deles resultaram na morte de um motorista e de um passageiro.

Conforme o Sinetram, os números deste ano são maiores que os registrados no mesmo período do ano passado, quando foram contabilizados 1.526 assaltos. Nos 12 meses de 2015, foram registrados 2.071 roubos. Segundo o órgão, das dez empresas que operam no sistema do transporte público, a que mais sofreu assaltos foi a Integração Transporte. Ela é a responsável por fazer o transporte de passageiros da zona norte da cidade. Nestes sete primeiros meses do ano, ela já registrou 311 roubos.

Em seguida, aparece a empresa Global GNZ, que cobre a zona leste, com 269 assaltos; a Açaí, que opera nas zonas oeste e centro-oeste, com 197 casos; a Rondônia, que também opera na zona norte, com 196 roubos, e Via Verde, que assiste a zona oeste e também a Rodovia AM-010, com 188 casos.

Medo e Impunidade

Quem precisa utilizar o transporte público sente medo. “A verdade é que, com tudo o que está acontecendo, nós já estamos traumatizados”, disse a dona de casa Luzilene Justino, 33. Ela é irmã do carpinteiro Waldenire Justino da Silva, 32, que morreu após ser baleado, com um tiro na nuca, ao tentar fugir de um assalto dentro da linha de ônibus 678, no último dia 18 de julho. O crime foi registrado por câmeras de vigilância do veículo. Segundo Luzilene, o irmão já havia sofrido cinco tentativas de assalto, no deslocamento de casa, no Valparaíso, na zona leste, para o trabalho, na zona oeste.

O pai do carpinteiro, o aposentado Sebastião Justino, 68, disse que tem esperança de ver preso o responsável pela morte do filho dele. “A gente sabe que a prisão desse homem não vai trazer meu filho de volta, mas, ao menos, dá um conforto aos nossos corações. Só quem é pai e mãe sabe a dor que nós estamos sentindo. Meu filho tinha passado o dia todo trabalhando e queria chegar em casa para descansar”, disse.

Neste ano, o motorista da empresa Rondônia, Márcio José Gama da Silva, 37, também foi morto, durante um assalto. Ele era o condutor do ônibus da linha 448, bairro Cidade de Deus, na zona norte, e foi moto com uma facada no tórax. O suspeito do crime, Lenekim Marinho de Lira, 23, conhecido como ‘Diabinho’, já está preso.

De acordo com o comandante do Policiamento Metropolitano (CPM) tenente-coronel Franclides Ribeiro, a polícia já havia identificado o aumento de roubos a ônibus. Ele informou que, neste fim de semana, a PM irá aturar no combate a esse tipo de crime com a operação Catraca, com foco nos bairros onde há maior incidência. “Infelizmente, não podemos colocar um policial dentro da cada ônibus, mas estaremos fazendo blitz em ônibus, táxis e outros veículos que façam o transporte de passageiros”, falou.