Caixa libera R$ 400 mi a imóveis em 2016

Beatriz Gomes e Laís Motta /Da Redação / portal@d24am.com


Manaus – A Caixa Econômica deve fechar o ano de 2016 com a liberação de R$ 400 milhões para financiamento imobiliário no Estado, segundo o gerente habitacional da Caixa no Amazonas, Wellington Lopes. Na última terça-feira (20), foram apresentados os dados da pesquisa mensal da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (Ademi-AM), que mostrou crescimento de 34,6% em novembro, em relação a outubro. O mercado local deve encerrar o ano com R$ 1 bilhão em vendas de imóveis.

A meta da Caixa Econômica, conforme divulgado em julho, era liberar R$ 310 milhões em financiamento imobiliário no segundo semestre deste ano. Se somado ao valor aportado no primeiro semestre de 2016, o volume total de contratos imobiliários chegaria a R$ 504,51 milhões este ano. A meta, que não deve ser alcançada, é bem menor que o R$ 1 bilhão a menos que o realizado em 2013, o ano com maior volume de recursos liberados no Estado pela Caixa.

A expectativa é que o cenário mude no ano que vem. “2017 com certeza vamos iniciar o ano com recursos, recursos para todas as linhas. Esperamos uma reação do mercado, temos orçamento para isso”, informou Lopes, destacando que há linhas disponíveis para financiamento de imóveis novos e usados. Atualmente, a Caixa financia 80% do valor total de imóveis usados e 90% das unidades novas.

Durante a reunião da Ademi-AM, foram apresentados os dados do mercado imobiliário local, que faturou R$ 87,23 milhões com a venda de 237 unidades. Os dados mostram uma reação de 34,6% em relação a outubro. O resultado é registrado, principalmente, em função do Mega Salão do Mercado Imobiliário, que ocorreu nos primeiros dias de novembro.

A cidade de Manaus obteve um Valor Sobre Oferta (VSO) de 5,5% em novembro. Já o número de distratos ficou em 162.

O preço médio do metro quadrado ficou em R$ 4.553,26. O imóvel preferido do consumidor local foi aquele de 51 a 75 metros quadrados, que teve VSO de 7,2%. A faixa de preço com maior VSO foi a de R$ 250 mil a R$ 400 mil, com índice de 7,3%. A tipologia de três quartos Minha Casa Minha Vida teve o maior VSO, com 20,9%.

O bairro que teve o maior número de imóveis vendidos foi o Tarumã-Açu, com 37 unidades comercializadas e VSO de 43,5%, conforme a pesquisa. A Ponta Negra registrou 23 unidades vendidas e o Dom Pedro, 21.

Para 2017, a melhora só deve ocorrer se as medidas econômicas anunciadas pelo governo federal surtirem efeito. “Certamente em 2017, com a redução das taxas de juros, com mais estímulo ao financiamento bancário, os lançamentos voltarão, não mais com aqueles índices de 2012, 2013. Com certeza, nos meses de 2017, especialmente, no segundo semestre, a gente vai conseguir sentir essas melhoras”, disse o presidente da Ademi-AM, Romero Reis.