Coluna ‘Claro & Escuro’: Ano difícil para o governo Melo com nova troca de secretário

Da Redação / portal@d24am.com

Manaus – O ano de 2017 começou difícil para o governo do Estado. Primeiro, um massacre em presídios expôs o total descontrole do sistema penitenciário, alvo de suspeita de superfaturamento em contratos com as empresas gestoras das prisões. A situação forçou o governo a fazer trocas no comando do sistema prisional e nas polícias Civil e Militar. Depois, em meio às denúncias contra o ex-secretário de Estado  da Fazenda Afonso Lobo, o governador José Melo exonerou o responsável pelos cofres do Estado. Ontem, foi a vez do secretário de Saúde, Pedro Elias, pedir exoneração do cargo que ocupava desde 2015. A área da Saúde foi alvo da operação Maus Caminhos, da Polícia Federal, cujos contratos começaram na gestão do ex-secretário Wilson Alecrim e agora resta para o governo administrar um dos seus principais gargalos, cobrados pela população. Foi o próprio governador que admitiu que o anúncio do reordenamento do sistema de saúde trouxe um grande desgaste ao seu governo.

Forças armadas retiraram 31 tvs, 61 geladeiras e 23 fogões de prisão

A operação de varredura das Forças Armadas na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, em Boa Vista, encontrou 61 geladeiras, 31 aparelhos de televisão, 12 DVDs, 23 fogões de pequeno porte, além de outros eletrodomésticos como micro-ondas, nove liquidificadores e seis torradeiras. A ação foi a primeira desde a designação do presidente Michel Temer de que as Forças auxiliariam no combate à crise no sistema prisional.

Frentes e comissões

Em visita à REDE DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO, o deputado estadual Luiz Castro (Rede) apresentou o balanço de sua atuação em 2016. Castro atua em três frentes e duas comissões.

Representação do MPC

O presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Ari Moutinho Junior, admitiu a representação  do Ministério Público de Contas (MPC) de tomadas de contas especial no contrato do Instituto Novos Caminhos com o governo do Estado.

Omissão

Ari também admitiu representação  em face do presidente do Tribunal de Justiça do Estado, Flávio Pascarelli, por ‘omissão’ em responder requisição do MPC.

Revisão na Educação

Decreto do prefeito de Manaus em exercício, Marcos Rota (PMDB) prorrogou por mais três meses a comissão de revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos Profissionais da Educação.

CBA em operação

O Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA) vai começar a  prestar serviços a clientes externos de ensaios e testes analíticos. O CBA também está estruturando serviços de controle de qualidade microbiológica e de produção de mudas de espécies regionais.

Direção do conselho 

O Conselho de Recursos Fiscais (CRF), que os processos tributários estaduais da segunda instância da Secretaria de Estado da Fazenda do Amazonas (Sefaz-AM), elege hoje o presidente e vice-presidente.

Prestação de contas

Além da votação, será realizada também a prestação de contas  de 2016 com a presença do secretário de Fazenda, Jorge Jatahy, e do secretário Executivo da Receita, Hisashi Toyoda.

Aditivo milionário

A Secretaria Municipal de Comunicação publicou o terceiro aditivo ao contrato com a Casa da Digital, por mais 12 meses, no valor de R$  R$ 1.679.000,00.

Marisa Letícia continua com quadro inalterado

A ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva continua internada na UTI do Hospital Sírio-Libanês. Segundo boletim médico, divulgado nesta segunda-feira, ela continua em condição clínica estável e permanece sedada, com monitorização neurológica intensiva.

Temer diz que orçamento subiu 10 bi de cruzeiros

Em sua terceira passagem pelo Nordeste, o presidente Michel Temer cometeu uma gafe durante discurso nesta segunda-feira,  ao dizer que quando preparou o orçamento para a Educação este ano, aumentou os recursos “em 10 bilhões de cruzeiros”.

Mais info

109 são os casos de febre amarela confirmados no Estado de Minas Gerais, segundo boletim epidemiológico divulgado ontem  pela Secretaria de Saúde. O total de mortes confirmadas pela doença em Minas já chega a 40.

712 são as notificações suspeitas de febre amarela em 51 municípios.  Além dos 109 confirmados, 19 casos foram descartados. Os demais seguem em análise. Setenta mortes que podem ter sido causadas pela febre amarela também estão sendo investigadas.