Eduardo Cunha confirma que participará da sessão que votará a cassação dele

Estadão Conteúdo /Diário do Amazonas


Brasília – O deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) confirmou nesta quinta-feira (8), por meio de sua assessoria que vai comparecer à sessão de votação de seu pedido de cassação, marcada para 19 horas da próxima segunda-feira (12), na Câmara. O peemedebista pretende usar o tempo que puder para defender o seu mandato.

Na sessão, o primeiro a falar será o relator do processo de cassação no Conselho de Ética da Casa, deputado Marcos Rogério (DEM-RO). Ele terá direito a 25 minutos. Em seguida, a palavra será aberta a defesa. O advogado de Cunha e o deputado afastado terão cada um também 25 minutos para falar.

Após as falas, começará a votação, que será por meio eletrônico é aberta. Não estão previstos encaminhamentos de votos de líderes partidários, como ocorre em votações de projetos. Deputados poderão, porém, fazer questões de ordem durante toda a sessão, questionando o trâmite da votação.

Dos 513 deputados, apenas 511 votarão. Cunha, que está afastado, não vota. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), só poderá votar em caso de empate. Para que o peemedebista tenha o mandato cassado, bastam 257 votos favoráveis à perda de mandato.