Exército realiza ação social em Itacoatiara

Por Patrick Marques


Manaus – O Exército Brasileiro, em conjunto com a Marinha do Brasil e a Força Aérea Brasileira realizaram uma Ação Cívico Social (Aciso), neste sábado (18) e domingo (19), na praça da Igreja Nossa Senhora do Rosário, no centro do município de Itacoatiara, distante 270 quilômetros de Manaus. A ação faz parte da Operação Ágata 11, de proteção contra crimes ambientais e ilícitos nas fronteiras da região amazônica e contou com atendimentos médicos, serviços, palestras e de diversão ao público. Cerca de 3.800 atendimentos foram registrados somente no primeiro dia.

A Aciso teve como intuito promover assistência e auxilio para a população de Itacoatiara. Durante a ação, foi disponibilizado atendimento odontológico, clínico, ginecológico, de mamografia, dermatológico, ortopédico e pediátrico, além de apresentações musicais, emissão de documentos, orientação jurídica, palestras educacionais e uma área de recreação para crianças.

O general Eduardo Dias da Costa Vilas Boas ressaltou que a ação aproxima as Forças Armadas da população. “Esse trabalho, visa prestar apoio à sociedade e isso é muito importante. A operação já vem sendo preparada aqui há muito tempo”, disse.

Para o major brigadeiro Waldeísio Ferreira Campos, da Força Aérea Brasileira, a FAB tem a característica de ter uma mobilidade mais rápida para os serviços, pela utilização de aeronaves. “As aeronaves são um meio de vida. Resgatamos pessoas em situações precárias e também transportamos os profissionais que darão o apoio. Mas as Forças Armadas estão agindo em conjunto em prol da cidadania dos brasileiros”.

Representando a Marinha do Brasil, esteve o comandante do 9º distrito naval, vice-almirante Luís Antônio Rodrigues Hecht. Segundo ele, 3 navios de assistência hospitalar da marinha estão disponíveis para a população durante a Operação Ágata. Os navios estão localizados nas calhas dos rios Negro, Amazonas e Solimões.

“Estamos em Itacoatiara desde a última terça-feira (14) e já realizamos mais de 460 atendimentos médicos e mais de 240 atendimentos odontológicos. Essa é uma estatística é muito boa e importante. Vamos continuar atendendo até o fim da operação”, disse o vice-almirante Hecht.

Quem gostou da Aciso foi a dona de casa Eliana da Silva, 54. Ela contou que levou o marido, que está doente e conseguiu uma vaga no ortopedista. “Foi muito bom, porque chegamos e ainda conseguimos arranjar uma ficha para o atendimento que ele precisava. Eles nos atenderam muito bem. Tomara que isso aconteça mais vezes”, comentou.​