Exército vai fiscalizar principais áreas de Manaus contra ataques terroristas

Manaus – O tenente coronel do 4º Batalhão de Aviação do Exército, Fábio Costa, afirmou na manhã desta quinta-feira (21), durante o reconhecimento aéreo visando à segurança dos Jogos Olímpicos em Manaus, que a corporação está pronta, caso aconteça algum ataque terrorista na cidade durante as partidas que serão realizadas a partir do dia 9 de agosto. De acordo com ele, o Exército atuará com cinco aeronaves que vão fiscalizar, durante os jogos, as principais áreas da cidade.

Os hotéis das delegações, centros de treinamento, como o Estádio da Colina, Estádio Municipal Carlos Zamith e o Complexo Esportivo do Clube do Trabalhador do Amazonas (Sesi), além da Arena da Amazônia e pontos turísticos da cidade, como Praia da Ponta Negra,  serão alvos de operação do batalhão.

“Os ataques terroristas fazem parte da nossa preparação. Não estamos voltados apenas para atuar em um caso desse. Vamos atuar em conjunto com o Comando Militar da Amazônia, em um cenário de emergência e urgência no que for necessário. Estaremos prontos para atuar no controle, escolta de comboios e transporte de feridos”, explicou o tenente.

Segundo o tenente coronel, durante as partidas que serão realizadas em Manaus serão empregados aproximadamente 300 homens, entre pilotos e mecânicos de manutenção no solo, equipes de salvamento e de abastecimento. Ele também destaca que o Batalhão está pronto para qualquer urgência.

                                                  Foto: Sandro Pereira

“Os nossos principais pontos de atuação serão os locais de mais destaque, como centro de treinamentos, hotéis e o estádio. Já treinamos e estamos operando para fornecer ainda mais segurança. Estamos reforçando outras unidades também, emprestamos aeronaves para Brasília e Belo Horizonte”, comentou.

As aeronaves que serão utilizadas são modelos mundialmente conhecidos que podem atender diferentes tipos de ocorrências. Segundo o tenente coronel, enquanto o modelo ‘Pantera’ realiza pouso em áreas livres, o modelo ‘Black Hawk’, pode realizar transporte de feridos, pois é um das suas principais características.

“O nosso maior desafio é descobrir qual é o cenário que deve ser empregado. Para isso, nós treinamos todas as ferramentas que hoje temos disponíveis. Podemos realizar infiltrações de tropas, pousos em determinadas regiões da cidade. Temos ferramentas necessárias para que tudo seja realizado com tranquilidade”, destacou o tenente coronel.

Segurança na Arena

O tenente coronel do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM), Franclides Ribeiro, também informou que será colocado, durante os jogos, um perímetro de segurança de um quilômetro em torno da Arena da Amazônia.

“O planejamento já realizamos. Desta forma estamos preparados para atuar. A respeito dos jogos que serão realizados na Arena da Amazônia, o protocolo são os mesmos dos outros jogos. Serão realizadas, por meio de detectores de metais e revista pessoais. Só vai acessar quem estiver com o ingresso”, comentou o tenente coronel.

Segundo ele, durante os jogos também serão proibidos a utilização de objetos que possam colocar em risco a integridade físicas dos torcedores e organizadores do evento.

“A primeira intervenção, caso aconteça uma ataque terrorista será realizado pela Polícia Militar e os órgãos de segurança. Se isso se configurar, nós acionaremos o exército. Ontem fizemos todos os procedimentos”, destacou o tenente, acrescentando que aproximadamente 400 homens atuarão na área externa da Arena da Amazônia.