Experiência é aposta de Ronda contra a brasileira Amanda Nunes

Com informações de agências / portal@d24am.com


Manaus – A norte-americana Ronda Rousey, enfim, apareceu, antes do UFC 207, na noite desta sexta-feira (30). Depois de dias de suspense e silêncio, ela esteve nas gravações do segundo episódio do ‘Embedded’, série do próprio UFC, que narra a semana anterior dos atletas, antes dos combates. A lutadora enfrentará a brasileira Amanda Nunes.

Ronda estava praticamente reclusa, desde a derrota por nocaute para Holly Holm, no dia 13 de novembro de 2015, no UFC 193. A ex-campeã do peso-galo deu poucas entrevistas e tem evitado aparecer em público. Afastada dos holofotes e evitando a imprensa por mais de um ano, a norte-americana está, aparentemente, lutando contra seus ‘fantasmas’, desde então, segundo o site do canal brasileiro Combate. Em uma rara entrevista, dada ao programa ‘Countdown, do UFC, ela revelou esssa apreensão.

“Ainda me dói lembrar da pessoa que poderia ter ganhado tudo. Agora, tenho que conviver com o fato de que eu não sou mais essa pessoa. Ela é só quem eu gostaria de ter sido. Hoje, sou quem preciso ser, para mim e para todos. É importante passar por essa etapa de aceitação e de renovação de otimismo. Estou voltando para conquistar esse título para as pessoas que acreditaram em mim. Ele é tudo pelo qual trabalhei minha vida inteira. Tudo depende disso. Tudo está em jogo”, disse.

A norte-americana também falou sobre as mensagens que recebe e lê, nas redes sociais, e analisou o ciclo de endeusamento e destruição pelo qual passam grandes nomes do esporte. “Eu ouço as piores coisas que se possa imaginar sobre mim, todos os dias. Milhares de pessoas ficam tentando chegar a mim para dizer coisas negativas. As pessoas gostam de ver alguém chegar ao topo para depois ver essa pessoa cair, porque assim elas sentem que quem caiu é humano como elas. É, por isso, que temos esse ciclo de endeusar alguém para, depois, destruir”, comentou Rousey.

Experiência com trunfo

Ter visto uma adversária submetida à pressão do estrelato supremo na maior organização de MMA do mundo e ter caído do pedestal de forma traumatizante são um trunfo que a atual campeã, Amanda Nunes, não tem.

“Lutar é a minha vida, e preciso voltar a fazer isso. Após tudo pelo que passei, tenho algo muito maior a provar, desta vez. Tenho mais experiência que Amanda Nunes em estar sob a maior pressão possível, e agora a pressão é diferente. Ainda sou a maior lutadora do mundo”, afirmou Rousey.

A brasileira, por outro lado, já admitiu que está vivendo o momento mais importante da vida dela. “Estou muito forte, esse é o meu momento, que estava procurando a todo instante, ninguém vai tirar de mim. Esse momento chegou e estou bem preparada para ele, mental, física e tecnicamente”, disse, ao site Uol Esporte.