Grupo fecha BR-174 para reivindicar entrega de apartamentos

Manaus – Proprietários de apartamentos do Condomínio Verona Premium fecharam, na manhã de hoje (26), o quilômetro 1 da BR-174 (Manaus-Boa Vista), em frente ao condomínio, para chamar a atenção da Caixa Econômica Federal (CEF) e cobrar, do órgão, um prazo para conclusão das obras do imóvel que estava previsto para ser entregue em 2012. Os donos dos apartamentos dizem que a construtora do empreendimento faliu e que não conseguem obter informações, junto à CEF, sobre andamento e prazo para conclusão do condomínio.

Parte do condomínio foi entregue e há moradores no local, mas com o atraso na entrega de muitos apartamentos os proprietários passaram a pagar aluguel enquanto poderiam estar morando no próprio imóvel desde 2012. Segundo os manifestantes, são 324 imóveis ainda para ser entregues.

                                                 Foto: Sandro Pereira 

O vendedor Antônio Carlos da Silva, 53, disse que chegou a pagar R$ 31 mil, incluindo juros de obras e abatimentos no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Ele disse que morava com a sogra e comprou imóveis para se mudar, em 2012, para o Verona Premium. “Como o apartamento não saiu, fui morar com minha família em uma casa alugada e está complicado, porque é uma despesa grande”, afirmou o vendedor.

A agente aeroportuária Elza Nogueira dos Santos, 58, disse ter comprado o apartamento para a filha. Sem previsão para entrega do imóvel, ela afirmou ter tentado comprar outro apartamento, mas não conseguiu devido ao nome estar atrelado ao financiamento do condomínio, que é vinculado ao programa federal ‘Minha Casa, Minha Vida’. “É frustrante, porque você não consegue continuar a sua vida. Sem nem ter concluído as obras, ficamos pagando juros de obras para a Caixa (Econômica Federal)”, afirmou.

                                                 Foto: Sandro Pereira

Os moradores dizem reivindicar respostas da CEF, mas decidiram fazer o protesto, porque não recebem nenhum posicionamento da empresa. O Portal D24am entrou em contato com a assessoria de imprensa da CEF e aguarda posicionamento sobre a situação dos manifestantes.