Juiz manda bloquear pagamentos a empresas da Maus Caminhos para pagar trabalhadores

Da Redação /Diário do Amazonas


Manaus – O juiz da 12ª Vara do Trabalho de Manaus, Audari Matos Lopes, acolheu o pedido do Ministério Público do Trabalho no Amazonas (MPT 11ª Região) e decidiu que o Estado do Amazonas deverá bloquear todo e qualquer valor pendente de pagamento às empresas Total Saúde Serviços Médicos e Enfermagem LTDA e Salvare Serviços Médicos, de Mouhamad Moustafá, Janaina Coutinho Moustafa, Priscila Marcolino Coutinho, Jennifer Naiyara Yochabel Rufino Correa da Silva.

O dinheiro bloqueado deve ser usado para pagar os salários dos trabalhadores dessas empresas que prestam serviço no sistema de Saúde do Estado. Caso não cumpra a determinação judicial, o Estado pagará multa no valor R$ 10 mil para cada dia de atraso.

Antes de ser divulgada a notícia da confirmação do envolvimento das empresas na operação Maus Caminhos, o MPT já havia ajuizado uma ação civil pública contra elas e o Estado do Amazonas, por conta de fraudes no vínculo empregatício de seus funcionários, não recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), falta de pagamento do 13º salário e por irregularidades nas condições de saúde e segurança no trabalho. As empresas contrataram mais de 300  servidores mediante a assinatura de um termo que os qualifica como ‘sócios’ do grupo econômico.