Mais de 90 mil pedem seguro-desemprego

Laís Motta  / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O desemprego foi responsável por um volume total de R$ 478,62 milhões, pago a mais de 93,4 mil trabalhadores em 2016, em seguro-desemprego, no Amazonas. Os dados são da Superintendência Regional do Trabalho no Amazonas (SRTE-AM), ligada ao Ministério do Trabalho. O setor de serviços foi o campeão em pagamento de seguro.

O seguro-desemprego é um benefício que tem a finalidade de dar assistência financeira temporária ao trabalhador que foi demitido involuntariamente. Além das parcelas que o trabalhador recebe por até cinco meses, em uma média de R$ 937 a R$ 1.643,72, o seguro prevê orientação, recolocação e qualificação profissional ao desempregado.

Durante todo o ano de 2016, 93,4 mil cidadãos receberam o benefício, no Amazonas. O pagamento do benefício, que totalizou um volume de R$ 478,62 milhões, foi menor que 2015. Naquele ano, 106,2 mil trabalhadores receberam o seguro, o que gerou um volume de R$ 461,16 milhões.

A redução acompanha a queda no desemprego entre 2015 e 2016. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, 84,5 mil trabalhadores foram demitidos, sem justa causa, entre janeiro e novembro de 2016. No mesmo período de 2015, houve 106,5 mil dispensas sem justa causa.

O setor de serviços ficou com a maior parte dos benefícios pagos. Foram 32,3 mil trabalhadores do segmento, recebendo um volume total de R$ 163,33 milhões. Entre janeiro e novembro deste ano, o setor de serviços registra 28,4 mil demissões sem justa causa.

A indústria e o comércio também registraram altos números de emissão do seguro-desemprego. No caso da indústria, foram 26 mil trabalhadores que receberam o benefício em 2016. Os números se assemelham às demissões involuntárias, que foram de 24,7 mil. O comércio demitiu, sem justa causa, 20,3 mil pessoas e foi responsável pelo pagamento do seguro a 22,5 mil cidadãos.

Não é todo trabalhador demitido, sem justa causa, que tem direito ao benefício. O seguro pode ser pago, na primeira solicitação, ao trabalhador que teve vínculo empregatício de no mínimo 12 meses. Na segunda solicitação, o trabalhador deve comprovar vínculo de no mínimo nove meses. Na terceira solicitação, é preciso ter, pelo menos, seis meses de vínculo empregatício.

Como solicitar

O trabalhador dispensado sem justa causa recebe do empregador o Requerimento do Seguro-Desemprego devidamente preenchido. Duas vias desse formulário devem ser levadas a um posto de atendimento do Ministério do Trabalho, na Caixa ou nas agências do Sistema Nacional de Emprego (Sine), junto com outros documentos, como Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) e os dois últimos contracheques.