Startups locais entram no InovAtiva

Manaus – Seis startups de Manaus foram selecionadas para o segundo ciclo do Programa Nacional de Aceleração de Empresas Iniciantes com Ideias Inovadoras, o InovAtiva Brasil. As empresas estão entre as 300 selecionadas em todo o País e oferecem serviços nas áreas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), educação, saúde, meio ambiente e serviços.

Entre as escolhidas está a startup Jukx App que promete “tocar a sua música favorita em seu lugar favorito” através de uma plataforma colaborativa e gratuita onde o usuário escolhe a música que vai tocar em bares, restaurantes e aniversários. De acordo com um dos organizadores da equipe Felipe Carvalho, a escolha acontece pelo site e o aplicativo será lançado neste mês. O grupo conta com  cinco pessoas, sendo quatro desenvolvedores de software e um design.

Carvalho explica que a ideia surgiu no ano passado por experiência dos próprios amigos, porém só foi colocada em prática em 2016, quando alguns integrantes da equipe foram demitidos das empresas em que trabalhavam, transformando o projeto também em uma forma de ganhar dinheiro. “A Zona Franca está em crise a acabamos encontrando aí uma oportunidade”, disse Felipe, que hoje trabalha exclusivamente para a Jukx App.

Lançado em abril deste ano, o site já conta com 350 usuários cadastrados. Para o programador, ser selecionado em um programa nacional é um sinal de reconhecimento de que a empresa está no “caminho certo”. Ele acredita que um dos pontos principais que os destacou foi o contato direto com o público.

“Estamos cada vez buscando informações, além de trabalhar e levantar hipóteses para colocar diante do público. Nos baseamos muito em um modelo de um livro em que diz para a gente sair do escritório e falar com as pessoas que você quer atender, realizar visitas regulares, verificar os problemas e participar”, explicou Felipe.

“O público é fundamental”, avalia o designer Sylker Teles, um dos integrantes do Matemmagos – empresa também selecionada. “Antes, as pessoas criavam empresas e produtos e se iria dar certo ou não era uma loteria. Hoje, os negócios vão no sentido inverso: da demanda do público para os empresários. Quem têm visão enxerga isso para ter sucesso”, comentou.

Resultado de uma tese de doutorado em animação de Sylker, o primeiro produto da Matemmagos é o game que ensina Matemática para estudantes de Ensino Fundamental. Ainda em estágio de finalização, o game tem perfil de RPG japonês em que para vencer os turnos de batalha o jogador precisa resolver equações matemáticas. “Percebemos que a maioria dos games educacionais não são tão atrativos, então, buscamos a qualidade e proximidade com o público”, disse.

A startup conta com seis integrantes, sendo quatro designers, um programador e um administrador. “Estar entre os selecionados nos deixou empolgados, pois estamos buscando o suporte de investidores e monitoria para conhecer mais sobre o mercado”, disse.

Entre as selecionadas, também está a startup Aquavolt. Com a proposta de colocar no mercado um aferidor individual e em tempo real de água, energia e gás, a empresa pretende preencher uma lacuna entre a concessionária e o consumidor, explicou um dos sócios, Heliton da Silva, 38. “Observamos que não existia aferidor individual, logo, muitas vezes o consumidor não sabe onde gastou. Já com o Aquavolt, você pode descobrir quem é o seu vilão diário no consumo. Ele utiliza o sistema de internet das coisas, possibilitando o monitoramento em tempo real pelo computador, tablet ou celular”, explicou.

O idealizador conta que o projeto surgiu a partir de um desafio em uma aula na faculdade e, atualmente, está no estágio de construção da primeira unidade do produto. A empresa já possuiu 50% do capital necessário, mas ainda busca investidores anjos para atingir o total de R$ 60 mil necessários para a primeira unidade e testes.

O técnico em automação destaca que além da facilidade e inovação da ideia, a divisão de tarefas e a presença de uma equipe foi essencial para o reconhecimento. “Ninguém faz nada sozinho. Às vezes você é brilhante e acha que vai suprir a demanda sozinho, mas não vai. Só se constrói algo consistente com parceiros e com uma equipe que possa realizar um planejamento e estruturar um modelo de negócio. É importante dividir a tarefas para que cada um cuide daquilo que é bom na sua área”, concluiu.