Talento descoberto graças ao amor pelo marido

Manaus – No último final de semana, a amazonense Sandra Ramos, 27, fez história ao se tornar a primeira atleta do Estado a vencer duas vezes o Campeonato Brasileiro de Boxe. A conquista aconteceu em Cuiabá (MT). Essa foi à quarta vez seguida que a atleta nascida em Santo Antônio Do Içá subiu ao pódio na competição.

Apesar do talento de Sandra, a atleta por duas vezes parou de praticar boxe. Casada com o professor e ex-atleta, Cássio Silva, a lutadora iniciou na modalidade para ficar mais tempo próximo ao seu amado.

“Comecei a treinar por causa do meu marido. Ele era atleta e foi para a Seleção. Para não ficar distante, comecei a treinar boxe. Terminamos uma época e acabei parando. Porém, voltamos e voltei a treinar. Ele viu que eu tinha futuro e focamos. Estamos juntos há 10 anos, mas só em 2012 começamos a treinar para competições”, revelou Sandra.

Logo no primeiro ano treinando, a atleta da academia FGT Manaus sofreu mais um duro golpe. Durante a Seletiva para o Campeonato Brasileiro de 2012, Sandra foi prejudicada pela arbitragem e decidiu parar de treinar. No ano seguinte, sua luta foi julgada e viram que realmente o árbitro havia cometido um grave erro ao eliminá-la por golpe ilegal. Após isso, ela decidiu voltar ao boxe e rapidamente conquistou o seu espaço no cenário nacional.

“Em 2013, fiquei em terceiro lugar. Em 2014, fui vice-campeã e venciu nos últimos dois anos. Não sei nem como explicar tanta emoção. Nunca imaginei ser a primeira amazonense bicampeã brasileira. Treinamos duro e conseguimos a nossa meta. Isso tudo foi graças aos amigos. Eles que me dão força”, disse Sandra, que revela encontrar muitas dificuldades para treinar em Manaus por falta de competições. “Sabemos que as meninas estão fazendo muitas lutas fora de Manaus, mas eu não tenho lutado aqui. Tive a oportunidade de treinar com a Seleção e não pensei duas vezes antes de aceitar. Passei quatro meses me preparando e voltei para terminar aqui em Manaus com o meu treinador”, disse. “Minha maior dificuldade realmente é essa. Acredito que não vou melhor ainda, porque não tenho luta. Faltam lutas e sparring. Estou 99%. Quem me ajuda são os meninos, mas não é a mesma coisa. Eles diminuem a força, querendo ou não. Mas, graças a Deus, vem dando tudo certo”, analisou.

Esperança de um futuro melhor

Após a conquista, Sandra não parou de treinar. A atleta já se prepara para participar dos Jogos Abertos que acontecerão nos meses de setembro e outubro deste ano. Fora isso, ela aguarda uma possível convocação para a Seleção Brasileira e o surgimento de novas competições, no Estado e na Região Norte.

“Mostrei meu trabalho no Campeonato Brasileiro e espero ser convocada para a Seleção Brasileira. Agora, vou focar para os Jogos Abertos que serão em setembro ou outubro. Acredito que no Amazonas temos muitos talentos, mas faltam competições e pessoas para acreditar mais nos atletas. Tem alguns talentos que fazem a seletiva estadual, mas na hora de ir para os campeonatos nacionais, não têm condições técnicas por não participarem de competições. Se não tivessem me dado a oportunidade, não teria sido bicampeã brasileira. Se meu marido nao tivesse acreditado, eu não estaria aqui”, finalizou Sandra