Venezuelanos entram pela fronteira com Brasil atrás de comida e remédio

 Por Agência EBC / Diário do Amazonas


Uma comitiva da Secretaria de Trabalho e Bem-Estar de Roraima seguiu nesta terça-feira (30) para Pacaraima, na fronteira do Brasil com a Venezuela. A equipe vai realizar um levantamento sobre os venezuelanos vivendo como refugiados naquela cidade.

A cada dia, pelo menos 500 pessoas procuram a Polícia Federal, em Pacaraima, pedindo autorização para ingressar no Brasil, segundo o governo.

Por causa da crise no país vizinho, muitos estrangeiros tem ingressado em Roraima em busca de alimentos e remédios.

A secretária de Bem-Estar Social, Emília Campos, afirma que o governo pode decretar situação de emergência.

A venezuelana Lorena Castilho Lopes vive em Pacaraima há 12 anos e narra a situação de muitos de seus conterrâneos na cidade.

Os dados colhidos pela equipe do governo de Roraima devem ser divulgados até o final desta semana.