Banda Seaside ‘debuta’ com novo disco

Por Kamilla Vieiralves


 

Manaus – De acordo com o vocalista Bruno Maurício Almeida, o disco é uma representação das principais características de cada membro da banda e do que influencia o trabalho deles. Nessa linha, o nome representa um dos conceitos básicos do budismo. “Fala que o universo é um somatório de elementos, uma vez que nada é permanente ou imutável”, explica o músico.

O disco será lançado neste sábado, 20, durante o Festival Confraria dos Hereges, e Bruno adianta o que, para o trio, é o destaque desse novo trabalho. “Nós temos um total de 14 faixas nesse disco e a música ‘Deprimente’ é, acredito, a principal. Nós já fizemos um clipe para todo mundo ver e as pessoas já vêm pedindo nos shows”, comenta, acrescentando outro fator que faz desta uma canção especial.

“Essa música tem uma história engraçada. Ela nem ia entrar no álbum. Nós já tínhamos as 14 faixas, mas eu estava insatisfeito com uma. Foi quando nós precisamos definir o que fazer com a tal música. Eu confirmei que tinha uma para substituir, mas era mentira”, diverte-se o vocalista. “Fui para casa, naquele dia, e escrevi ‘Deprimente’, que foi gravada no dia seguinte”, relembra.

Longa trajetória

Completando 15 anos de estrada, Bruno diz acreditar que a banda vive a sua melhor fase, resultado de muitos anos da boa relação entre os integrantes. “Nós sempre tivemos um elo de amizade e acho que, quando a música vira uma ideologia de vida, não dá mais para parar. Hoje, acho que nós temos a formação ideal, com o Thomas Campos e o Augusto Nunes. Costumo dizer que eu sou o que tem menos experiência, ali”, afirma.

De acordo com ele, não haverá um evento específico de comemoração para essa marca, mas virão novidades. “Nós almejamos novos horizontes e temos outros planos, em breve. Mas, por enquanto, temos eventos e shows ao longo deste mês”, finaliza.