Festival de Teatro da Amazônia inicia nesta quinta-feira

O FTA foi criado, em 2004, pela Fetam, e passou a ser correalizado com o Poder Público, a partir de 2006, com intensa programação pedagógica

Com informações da assessoria / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O 13º Festival de Teatro da Amazônia inicia nesta quinta-feira (13), a partir das 18h, no Teatro Amazonas, no Centro. O evento, que terá entrada gratuita, vai até 17 de dezembro e contará com duas mostras não competitivas – ‘Jurupari’ e ‘Teatralidades’, oficial e paralela, respectivamente.  O FTA 2018 terá programação, além do Teatro Amazonas, no Largo São Sebastião, Palácio da Justiça e Les Artistes Café Teatro.

Quatro espetáculos fazem parte do primeiro dia de evento. Da mostra ‘Teatralidades’, a peça ‘Clowtidiano’, da Cacompanhia de Artes Cênicas, inicia a programação às 18h, em frente ao Teatro Amazonas. Em seguida, às 18h30, no jardim do teatro, será encenada a peça ‘1960 – Título Interino’ e, depois, ‘Recolon’, da Artrupe Produções, que será realizada na lateral do patrimônio histórico.

O 13º Festival de Teatro da Amazônia inicia nesta quinta-feira (13) (Foto: Divulgação)

Às 19h30, acontece a cerimônia de abertura do festival e, às 20h, terá a apresentação do espetáculo convidado ‘A Ira de Narciso’, do Rio de Janeiro, com atuação de Gilberto Gawronski, finalista do Prêmio Shell 2018, no palco do Teatro. “Este ano, mudamos o formato das apresentações e não faremos apenas no palco principal. O objetivo é agregar ainda mais ao Festival para novos experimentos, novas possibilidades cênicas e também para termos mais ocupação”, explica o presidente da Federação de Teatro do Amazonas (Fetam), Douglas Rodrigues.

Além de apresentações e performances, o festival contará com oficinas e debates a respeito da programação. Neste ano, o FTA recebeu 41 inscrições de diversos estados – Paraná, São Paulo, Amazonas, Pará, Rio de Janeiro, Ceará, Mato Grosso – e do Distrito Federal. Do total, 21 projetos foram contemplados. A curadoria é formada pelas atrizes Lucélia Santos (RJ), Juliana Galdino (SP) e Narda Teles (AM).

Os espetáculos estão divididos para o público infantojuvenil, que serão apresentados às manhãs, às 10h, e para o público adulto, apresentados à noite.

O FTA foi criado, em 2004, pela Fetam, e passou a ser correalizado com o Poder Público, a partir de 2006, com intensa programação pedagógica. Alcançou, em todo esse período, 84 mil espectadores, beneficiou mais de 3 mil artistas e técnicos, e realizou apresentações em 30 localidades. Além do Amazonas, o FTA chegou a 16 Estados e dois países.