Filmes contemporâneos da Espanha são exibidos em sessões gratuitas, no Teatro Gebes Medeiros

Nova edição da Mostra Cinema Atual Espanhol terá cinco produções do cinema espanhol da atualidade, entre elas “Truman”, vencedor do prestigiado Prêmio Goya

Com informações da assessoria / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Os fãs de cinema interessados em conhecer mais da produção cinematográfica contemporânea da Espanha podem conferir a Mostra Cinema Atual Espanhol, que inicia na próxima segunda-feira (2), no Teatro Gebes Medeiros, no Centro. Em sua terceira edição na capital amazonense, a mostra vai promover uma semana de exibições com cinco longas-metragens em sessões gratuitas, sempre às 18h30, numa iniciativa da Embaixada da Espanha em parceria com a Secretaria de Estado de Cultura.

Com a proposta de demonstrar a diversidade cultural e linguística da Espanha e suas diferentes Comunidades Autônomas, a Mostra Cinema Atual Espanhol reúne os filmes “Truman” (2015), estrelado por Ricardo Darín e Javier Cámara; “Nem tudo é vigília” (2015), “A minha grande noite” (2015), “Felizes 140” (2014) e “Noite de verão em Barcelona” (2013). As produções serão exibidas em versões originais, com legendas em português.

Agenda da mostra acontece na semana que vem (Foto: Divulgação)

A agenda da mostra inicia na segunda-feira (2), com “Felizes 140”. A comédia dramática narra a história de Elia, que reúne amigos e familiares em uma casa luxuosa de uma zona rural para a comemoração de seus 40 anos. Durante a festa, ela faz também um importante anúncio: ela foi ganhadora de um prêmio de 140 milhões de euros da loteria europeia Euromillón, na última semana.

Após a revelação de Elia, o clima da festa muda, e o que a principio parecia alegria compartilhada começa a se transformar numa série de armações para tentar ficar com o dinheiro da sortuda. Dirigido por Gracia Quereteja, “Felizes 140” recebeu prêmios no 33 Miami International Film Festival 2016, nos Estados Unidos, e no Festival Internacional de Punta Del Este 2016, no Uruguai. No elenco do filme, entre outros, estão Maribel Verdú, Antonio de la Torre, Eduard Fernández e Nora Navas.

Na terça-feira (3), é a vez de “Nem tudo é vigília”. A história do longa gira em torno de Antonio e Felisa, que vivem juntos num pequeno povoado há mais de 60 anos. Com as forças começando a fraquejar e com a saúde cada vez mais frágil, os dois veem a ameaça de ter de abandonar sua casa e ir para um lar de idosos. Delicado e sensível, o filme retrata o carinho na velhice, as noites em claro por medo da solidão, a morte e a separação do ser amado, o medo de ambos em deixar a sua vida em mãos alheias e perder a sua independência.

“Nem tudo é vigília” tem direção de Hermes Paralluelo, com Antonio Paralluelo e Felisa Lou no elenco. O longa foi destaque na seleção dos festivais de San Sebastian e de Mar Del Plata, em 2014, e indicado aos Prêmios Fénix de Melhor Documental e Fotografia Documental, em 2015.

A agenda da mostra segue com “Noite de verão em Barcelona”, atração da quarta-feira (4). O longa traz seis histórias de amor entrecruzadas, todas na noite do dia 18 de agosto de 2013, quando o cometa Rose cruzou a cidade de Barcelona oferecendo um espetáculo único e que não se repetirá por séculos. Entre elas está a de Roser, que sai com Ricard há um ano e nesse noite se encontrará com seu ex, Albert. E ainda a de Marc e Jordi, companheiros de futebol que repensam sua relação secreta.

Indicado aos prêmios Feroz e Gaudí do cinema espanhol, “Noite de verão em Barcelona” tem no elenco Jan Cornet, Francesc Colomer, Joan Dausà, Laura de la Isla e Miki Esparbé, entre outros nomes. A direção é de Dani de la Orden.

Na quinta-feira (5), o público da mostra confere a comédia “A minha grande noite”, que conta a história de um homem desempregado enviado para trabalhar como figurante na gravação de um programa especial de Ano Novo, em pleno agosto. Centenas de pessoas, assim como ele, passam enclausuradas uma semana e meia, dia e noite, enquanto fingem rir, festejando estupidamente a falsa chegada do novo ano.

Com direção de Álex de la Iglesia, “A minha grande noite” é estrelado por Raphael, Mario Casas, Pepón Nieto, Blanca Suárez e Santiago Segura, entre outros. O longa recebeu os prêmios de Melhor Diretor e Melhor Ator (Raphael) no Latin Beat Film Festival 2015, no Japão, entre outros.

Encerrando a programação, “Truman” é a atração da mostra na sexta-feira (6/10). A comédia dramática conta a história de Julián, um ator cinquentão, que fez o que queria durante toda a sua vida. Agora, doente, pensa fazer o mesmo em relação à sua morte. Enquanto Julián organiza o seu próprio final, Tomás, seu melhor amigo chega do Canadá de surpresa, e durante quatro intensos dias os dois amigos vivem situações peculiares, inesperadas e cômicas entre idas e vindas pela cidade.

Estrelado por Ricardo Darín, Javier Cámara, Dolores Fonzi e Eduard Fernández, “Truman” é uma coprodução de Espanha e Argentina, com direção de Cesc Gay. O longa foi destaque na edição dos Prêmios Goya, equivalente espanhol do Oscar, em 2016, tendo recebido 30 troféus, entre eles de Filme, Diretor, Roteiro Original, Ator Principal (Ricardo Darín) e Ator Coadjuvante (Javier Cámara).