Jazz em prol de um amigo

Espaço cultural recebe show beneficente, neste sábado (16). A renda do evento será revertida para o tratamento de saúde do jornalista Joaquim Marinho

Natasha Pinto / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Apesar da origem norte-americana, o jazz sempre teve espaço nas agendas culturais do Estado. Juntando o gênero musical e a solidariedade, a melodia só poderia ser uma das mais harmoniosas. O show ‘Joaquim Marinho e Todo Esse Jazz’, além de tocar os maiores sucessos do gênero musical, também ajudará a arrecadar fundos para o próprio radialista Joaquim Marinho, que passa por dificuldades com a saúde.

A apresentação será, neste sábado (16), às 21h, na Casa Cultural Joaquim Marinho, na Rua Chaves Ribeiro, 39, São Geraldo. O ingresso custa R$ 50 e pode ser adquirido no estabelecimento, em horário comercial ou no dia do evento.

Organizador do ‘Joaquim Marinho e Todo Esse Jazz’, o jornalista Humberto Amorim confirmou a sua banda como a atração da noite, que servirá como tributo ao seu amigo de décadas. “Iremos apresentar um repertório riquíssimo. Composições antológicas, como ‘Great American Songbook’, de Cole Porter, George & Ira Gershwin, Henry Mancini, Tom Jobim, The Beatles, Ray Charles, Tony Bennett e Frank Sinatra”, disse Humberto.
Artistas interpretarão sucessos de Henry Mancini, Tom Jobim, The Beatles, Ray Charles, Tony Bennett e Frank Sinatra (Foto: Divulgação)

“O que me motivou a criar esse evento foi querer ajudar o ícone da cultura amazonense Joaquim Marinho. Montamos esse show beneficente, que é do estilo musical que ele ama. Toda a renda será voltada ao seu bem-estar”, completou.

Artistas do jazz amazonense, como Ítalo Jimenez, Régis Gontijo, Leo Pimentel, César Serafim, Robson Silva, Oldblackeyes e Marcelo Figueiredo, também serão destaques da noite.

“Nenhum (destes artistas) cobrou para tocar neste show, porque o que queremos é promover uma noite de alegria com aqueles que admiram o Joaquim, pelo que ele foi e fez pela nossa cultura. Chegou o momento de prestarmos esse tributo merecido a ele”, finalizou Humberto.