‘Noite do Cinema Amazonense’ exibe 15 produções locais em sessão gratuita no Cinemark

Manaus –Acontece nesta terça-feira (31), a oitava edição da ‘Noite do Cinema Amazonense’, no Cinemark , Avenida Rodrigo Otávio, zona sul de Manaus. O evento é realizado pela Associação de Mídias Audiovisuais e Cinema do Amazonas (Amacine), com a proposta de divulgar produções cinematográficas de diferentes gêneros. A sessão inicia às 19h, com entrada gratuita.

Durante a mostra, serão exibidos 15 filmes produzidos por cineastas amazonenses. Conforme o presidente da Amacine, Zê Leão, a programação acontece desde 2013 e tem ajudado muitos artistas da região a apresentarem seus trabalhos. Ele explica que a noite serve como um ‘caça-talentos’.

“Serão apresentados filmes produzidos por alunos da Universidade Federal do Amazonas e do Centro Universitária do Norte. O público vai poder conferir bons filmes de terror, comédia, lendas amazônicas, entre outros gêneros”, explicou o cineasta.

Segundo ele, a expectativa é que, pelo menos, 500 pessoas participem das exibições dos filmes nesta terça-feira. “A Amacine deixou de fazer alguns festivais, mas, por meio dessa mostra, queremos mostrar o que têm sido produzido pelos nossos artistas e divulgar o cinema amazonense”, destacou Leão.

Entre os filmes que serão apresentados nesta edição estão ‘Açai’, de Romeu Pereira; ‘Mani’, de Paulo Rodrigues; ‘Máquina’, de David Penafort; ‘Honestidade’, de Gabriel Mendes; ‘Boneca’, de Igor Paiva; ‘O Auto da Droga Vencida’, de Lyandra Cordeiro e Thiago Lima; ‘O Bolo’, Wander Luis; ‘Manjara’, de Ivo Rodrigues e Renan Carvalho; ‘Fly’, de David Penafort, Marinho Belo e Ana Claudia Jatahy; ‘O Segredo de Amanda’, de Evanildo Oliveira e Ildelan Santos; e ‘Koleshow’, de Rômulo Souza.

A Associação de Mídias e Audiovisuais e Cinema do Amazonas (Amacine) é um coletivo criado em 2000 para formar profissionais, produzir obras e exibi-las. O objetivo é desenvolver a sétima arte local na Amazônia. “A nossa meta é realizar uma exibição de filmes quatro vezes por ano, para divulgar esses trabalhos”, disse Leão. “Uma apresentação dessas é o momento em que o profissional consegue se comunicar com o seu público. Porque todo cineasta precisa ter um olhar diferenciado e mostrar isso por meio do seu produto. Hoje, o cinema amazonense tem vários profissionais que já foram em festivais pelo mundo, mas ainda precisamos ter um meio para divulgar os novos talentos”.