A noite dos sonhos de Rosivaldo Cordeiro

Por Kamilla Vieiralves


Manaus – Muitas pessoas passam anos fazendo planos e sonhando com objetivos distantes. Isso porque chegar na realização envolve muito trabalho duro e determinação. Nesta terça-feira (26), o músico Rosivaldo Cordeiro — que comemora, em 2016, 30 anos de carreira — terá a chance de realizar alguns projetos, há muito, sonhados, durante um concerto da série ‘Encontro das Águas’, no qual o grupo Imbaúba estreia uma parceria especial com a Orquestra de Câmara do Amazonas (OCA) para a gravação de seu primeiro DVD.

“Esse projeto começou em 2013, quando eu participei da Série Guaraná com o maestro Marcelo de Jesus, fazendo essa mistura de canções regionais com a orquestra. O público gostou do resultado e nós conversamos sobre repetir a parceria. No entanto, na época, não foi possível”, relembra Rosivaldo.

Três anos depois, a parceria se torna real de uma maneira ímpar, estabelecendo marcos importantes na carreira do Imbaúba e de Rosivaldo, um de seus fundadores.

“Nós, do Imbaúba, fizemos  nosso último álbum em 2010, chamado ‘Natal Amazônico’, e concordamos que só voltaríamos a gravar quando houvesse um projeto assim, ousado, de gravar um DVD orquestrando todo o nosso material”, explica o músico. “É um encontro da música regional, de um apelo orgânico, com a orquestra”, exalta.

O encontro, ele adianta, é uma forma carinhosa de comemorar, ao lado de amigos de tantos anos, suas três décadas de trajetória.

“Eu tinha 11 anos quando comecei a mexer com a música e, há muito tempo, trabalho levando a cultura do choro mundo afora. Por isso, quis reunir, de forma muito carinhosa, com os amigos do Imbaúba, para esse concerto de adaptações de todo o repertório do grupo. Quem for ao teatro no dia 26, vai ver um show inédito de músicas autorais”, conta Rosivaldo.

De volta
Morando na França, o músico aproveitou a passagem pelo Brasil para adicionar outras atividades à agenda. Na próxima sexta-feira (29), Rosivaldo será o convidado especial do festival Canção da Mata, em Manacapuru, para fortalecer seus laços com a cidade.

“Eu fui convidado pelo Sesc e é com muito carinho que estou fazendo esse show. Escolhi Manacapuru porque produzo o Festival de Cirandas desde o começo, ajudei a criar a estética do evento, então tenho história com o lugar”, explica o músico.

Assim, sua passagem por Manaus se encerra no dia 7 de agosto, quando retorna a Paris, para uma série de compromissos com o objetivo de continuar divulgando a música brasileira, em especial o choro, pela França.

“O povo francês tem sido muito receptivo com esse trabalho. Fui surpreendido, inclusive, com um convite para ministrar oficinas de cavaquinho e bandolim na França, em parceria com o Clube do Choro de Paris”, comemora Rosivaldo.

“Além dessa, estamos planejando mais algumas atividades multiculturais durante esse período na França e estou conhecendo a atmosfera da música produzida por lá. Tem sido muito enriquecedor”, completa.

SERVIÇO:
O quê: Abertura da Série Encontro das Águas 2016 – Concerto com a Orquestra de Câmara do Amazonas e o Grupo Imbaúba
Quando: Terça-feira (26), às 20h
Onde: Teatro Amazonas, Centro
Quanto: A partir de R$ 5, na bilheteria