Nova edição da Feira de Troca de Livros e Gibis acontece neste domingo, na Biblioteca Pública

Pela primeira vez, evento contará com 'tour' pela biblioteca e exibição de longas-metragens. O evento terá início às 9h, com acesso gratuito

Com informações da assessoria / redacao@diarioam.com.br

Manaus – A 14ª edição da Feira de Troca de Livros e Gibis será realizada no próximo domingo (29), das 9h às 13h, na Biblioteca Pública do Amazonas, na Rua Barroso, nº 57, no Centro Histórico de Manaus. Realizada pela Secretaria de Estado de Cultura (SEC), a programação faz parte da comemoração ao Dia Nacional do Livro e conta com a interação de públicos de todas as idades. A entrada é gratuita.

Evento acontece na Biblioteca Pública do Amazonas, em comemoração ao Dia Nacional do Livro (Foto: Divulgação)

A organização da Feira disponibiliza livros e gibis para troca, que poderá ser realizada de acordo com a quantidade de exemplares que cada pessoa tiver. O participante recebe um cupom por cada livro ou gibi em bom estado de conservação que desejar trocar, e o cupom permite realizar a troca.

São aceitos materiais nas categorias de literatura geral, literatura brasileira, literatura da Amazônia, literatura infanto-juvenil, gibis, HQs, mangás e biografias. Os livros são trocados somente por outros livros, já os gibis podem ser trocados por gibis e por livros de literatura infantil, ou vice-versa.

Conhecendo a Biblioteca

A Feira realiza, pela primeira vez nesta edição, a “Bibliotour: conheça a Biblioteca”, atividade voltada para o público conhecer os espaços e a história da biblioteca, incentivando a prática da leitura e a curiosidade pela variedade de conhecimento que os espaços culturais do Estado têm a oferecer.

Incentivo ao audiovisual nacional

A programação conta, ainda, com a exibição dos longas-metragens “O ano em que meus pais saíram de férias” (2006), com direção de Cao Hamburger, às 9h15, e “Aparecida: o milagre” (2010), com direção de Tizuka Yamasaki, às 11h.

De acordo com um dos organizadores do evento, o bibliotecário David Carvalho, a exibição dos filmes nacionais é importante para aproximar o público manauara do que está sendo produzido no país. “Geralmente escolhemos filmes que fazem parte do acervo da Agência Nacional de Cinema (Ancine) e que não chegam a Manaus, com intenção de dar espaço a essa divulgação que é necessária para o audiovisual”, explicou.