Pesquisa: 62% dos moradores de Manaus foram ao cinema nos últimos 12 meses

A apuração apontou, ainda, que os adolescentes da capital amazonense ocupam o segundo lugar no ranking dos que mais consomem concertos de música clássica

Bruno Mazieri

Manaus – Nesta segunda-feira (20), o Palacete Provincial, no Centro, recebe, a partir das 9h, o Seminário da Pesquisa Cultura nas Capitais, realizado pela JLeiva Cultura & Esporte. A atividade, que é gratuita, apresentará dados importantes sobre o consumo de 14 atividades culturais em 12 capitais, incluindo Manaus, e que aponta, por exemplo, que 63% da população residente da capital leu ao menos um livro, nos últimos 12 meses.

Evento ‘mapeou’ o consumo de arte, em cidades do Brasil (Foto: EBC)

De acordo com Ricardo Meirelles, da PrimaPágina, a JLeiva é responsável por fazer pesquisas culturais há alguns anos e esta é quinta sobre os hábitos culturais. A primeira foi feita em 2010, em São Paulo; a segunda em 2013, no Rio de Janeiro; a terceira em 2014 com 21 municípios de São Paulo, Minas Gerais e Bahia e quarta foi em 2015, novamente no Rio de Janeiro. “Percebemos que é nos municípios que a cultura é exercida de forma mais forte. Se a pessoa vai no museu, é no do município, se vai no teatro, é no do município”, explica.

A partir daí, veio a decisão de mapear as 12 maiores capitais, que consequentemente, são os maiores municípios do Brasil, mas como uma diferença: Goiânia foi substituída por São Luiz, para que o Nordeste ocupasse o mesmo espaço das demais regiões, ressalta Meirelles. “Fizemos perguntas semelhantes a outras pesquisas para detectar as variações. Ao todo, foram entrevistadas 10.630 pessoas, em pontos de fluxo, que responderam 55 perguntas. É a maior pesquisa feita desse tipo no Brasil”, diz Meirelles.

As perguntas englobam além de 14 atividades culturais consumidas, dentre elas livro, cinema, games, shows ou apresentações, festas populares, feiras de artesanato, dança, teatro, blocos de carnaval e concertos de música clássica, características como sexo, idade, grau de escolaridade, classe econômicas e raça. “Com isso, conseguimos criar um perfil sociodemográfico e cruzarmos dados”, salienta ele.

Mediante a isso, a pesquisa, que foi feita com pessoas a partir de 12 anos, detectou que a cultura tem a capacidade de mobilizar a grande maioria das pessoas moradoras dessas 12 capitais, com base no último ano.

Meirelles revela que, em Manaus, 63% da população leu algum livro, 62% foi ao cinema, 40% participou de alguma festa popular, 37% foi a algum show ou apresentação musical, 36% foram a feiras de artesanato, 56% consumiu algum game, 36% foram a biblioteca, 35% assistiram um espetáculo de dança, 23% foram ao teatro, 27% curtiram bloco de carnaval, 14% estivaram em sarau e 13% foram a concertos de música clássica. “Um dado importante é que os adolescentes de Manaus, de 12 a 15 anos, são os segundo maiores consumidores de concertos de música clássica no ranking das 12 capitais, ficando atrás apenas de Belém, no Pará”, salienta Meirelles.

E como não poderia deixar de ser, a tecnologia influencia diretamente no acesso às essas atividades. Isto porque, a pesquisa apresenta que os entrevistados ficam sabendo das ações culturais, em sua grande maioria, por meio das redes sociais. “Portanto, aquela história de que o ‘nerd’ não sai de casa ficou para trás. Hoje, ele descobre um evento, um livro ou algo do tipo, e vai consumi-los. Isso sem falar no aumento pela procura dos games que tem crescido muito. Manaus, inclusive, é a terceira capital que mais consume os jogos”, destaca.

Os dados completos da pesquisa serão apresentados no seminário, na próxima segunda-feira, que é aberto ao público e as inscrições podem ser feitas no site www.culturanascapitais.com.br. O evento contará com as presenças de João Leiva, da JLeiva Cultura & Esporte; Ricardo Meirelles, da PrimaPágina, Flávia Furtado, da Vlaanderen Produções Culturais, Inês Daou, da Iaí Produções e Celdo Braga, do Grupo Imbaúba.