Projeto pretende transformar o Paço da Liberdade em museu interativo e moderno

Da Redação / portal@d24am.com


Manaus – A empresa Magnetoscópio será a responsável por captar recursos, junto à Lei 8.313/93 (Lei Rouanet), e executar o projeto que transformará o Paço da Liberdade no Museu da Cidade de Manaus. A licitação, aberta em nível nacional, teve apenas a proponente que se credenciou.

A Magnetoscópio venceu com o projeto ‘A Cidade de Manaus – História, Gente e Cultura’. O resultado final do Edital da Chamada pública nº 005/2016 foi publicado na edição 4.036, do Diário Oficial do Município (DOM) dessa terça-feira (3).

A partir da homologação, a próxima etapa será a assinatura do contrato entre as partes. De acordo com o diretor-presidente da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), Bernardo Monteiro de Paula, a proposta é tornar o Paço da Liberdade, localizado no Centro Histórico de Manaus, um museu de referência na Região Norte.

“O projeto da Magnetoscópio atende aos nossos anseios de entregarmos à população um espaço nos moldes dos grandes museus como o da Língua Portuguesa e do Futebol, em São Paulo; e, ainda, como o Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, onde o público pode interagir, por meio de novas tecnologias, de forma lúdica e moderna”, disse.

Pelo edital, a empresa vencedora será a responsável pelo “projeto museográfico que contempla a elaboração e a montagem de exposição interativa de longa duração, com recursos tecnológicos para a exposição inaugural do Museu da Cidade de Manaus”.

Não haverá aporte do tesouro municipal para a execução do projeto. “A iniciativa privada começa a enxergar com outros olhos o investimento para fomentar nossa Cultura, por meio de recursos oriundos da própria iniciativa privada com incentivos do governo federal”, destacou o diretor-presidente da Manauscult.

Atuando há 20 anos no mercado nacional e internacional, a produtora cultural Magnetoscópio foi responsável pelos projetos dos museus ‘Ecossistemas de La Comunicación’, na Argentina; ‘Museu da Gente Sergipana’, no Sergipe; ‘Cocuruto – A história de um Fio’, no Rio de Janeiro; ‘Museu de Minas e do Metal’, em Belo Horizonte; ‘Museu do Caribe’, na Colômbia; ‘Museu da Língua Portuguesa’, em São Paulo, entre outros.