Religião contestada nos palcos

Em processo desde 2016, ‘Tartufo Me’ estreia, hoje, no Teatro Amazonas, pela 12ª Mostra de Teatro do Amazonas

Maria Luiza Dacio / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Dando continuidade à série de espetáculos apresentados na 12ª Mostra de Teatro do Amazonas, a UM Teatro Produções estreia o monólogo ‘Tartufo Me’, no Teatro Amazonas, nesta quarta-feira (28), às 20h, com entrada franca. A obra é uma adaptação em versão solo da peça ‘Tartufo’, do autor francês Moliere, pelo amazonense Dimas Mendonça.

Resultado de uma inquietação pessoal do autor, ‘Tartufo me’ retrata os impactos da interferência negativa da religião na vida e nas escolhas das pessoas. A peça foi adaptada do texto francês original em 2016, para ser exibida em grupo, mas isso nunca aconteceu.

Astro de ‘Tartufo Me’, Dimas Mendonça (foto) já estrelou a peça ‘Abaporutação’ (Foto: Divulgação)

Dimas defende que a inconformação o levou a não desistir do projeto. “Eu, inconformado com o fim do grupo e ansioso pela montagem, adaptei para um monólogo”, revelou. O ator e autor vem trabalhando nessa adaptação, desde janeiro de 2017. “A peça trata dos efeitos totalitários, fundamentalistas que a religião desvinculada da realidade causa de negativo nas pessoas”, explicou.

No monólogo, ele interpreta Orgon, um pai de família que, após conhecer seu ‘mentor espiritual’, começa a ver problemas duvidosos em sua casa. “Todos são pecadores e precisam se converter, assim como ele, que não enxerga outras possibilidades de convivência. Ou eles vêm pelo mesmo caminho ou ele os abandonará. São todos pecadores”, ressaltou Dimas, que atua no cenário artístico há 15 anos.

Para ele, ‘Tartufo Me’ é um espetáculo sobre a perda de si para discursos de ódio e violência, um objeto de questionamentos e debates. “Esse espetáculo é para nos perguntarmos ‘por que tanto ódio pelo diferente?’, ‘por que nos incomodamos tanto com as escolhas que o outro faz sobre sua vida pessoal, afetiva, sexual ou religiosa?’. É um grito de alerta, de atenção. Espero que ele movimente nossas mentes e nossas consciências a fim de pensarmos mais sobre o que falamos. É preciso entender melhor, mais a fundo, o sentido de igreja, de religião, de Deus”, salientou.

A direção do espetáculo é assinada por Tércio Silva.

Reta final

A 12° Mostra de Teatro do Amazonas encerra, amanhã. Ao todo, seis espetáculos ainda passarão pelos palcos do evento. Hoje, no Teatro Amazonas, às 10h, o Grupo Criatê Arte e Produção apresenta o espetáculo infantojuvenil ‘De Encontro’. Mais tarde, às 20h, o público assiste ‘Tartufo me’.

Já amanhã, a abertura das atividades fica por conta do infantil ‘Bumboso: A história de um boizinho festeiro’, da Companhia de Atores Escalafobéticos, às 10h, ainda no Teatro Amazonas. Por último, às 20h, o espetáculo ‘Quem Casa, Quer Casa’, da Associação Art&Brasil, encerra a programação, no mesmo local. Todos esses eventos têm entrada gratuita.

Duas peças compõem a mostra paralela: ‘A Paixão de Cristo’, às 20h, na Rua Castelo Branco, Compensa 2, e ‘Performance 3D ou DDD’, com início às 19h, na unidade Tubarão, Avenida 7 de Setembro, 1.399, Centro.