Show destaca as ‘flores’ do Amazonas

Em homenagem ao mês da mulher, Lucinha Cabral, Anne Jezini, Lary Go & Strela e Vívian Gramophone realizam o show ‘Flor da Selva’, no Teatro Amazonas. Ingressos custam R$ 20

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Ingressos custam R$ 20. (Foto: Divulgação)

Manaus – Em homenagem ao mês da mulher, Lucinha Cabral, Anne Jezini, Lary Go & Strela e Vívian Gramophone realizam, na próxima quarta-feira, 21, às 20h, no Teatro Amazonas (Largo São Sebastião, Centro), o show ‘Flor da Selva – Mulheres da cena musical manauara’. O espetáculo conta, ainda, com a participação especial da cantora indígena Djuena Tikuna. Os ingressos custam $ 20 e estão disponíveis na bilheteria do teatro.

Conhecida por exaltar a temática amazônica e brincar com sonoridades, em suas composições, Lucinha Cabral revela que a expectativa para ‘Flor da Selva’ é de “pura ansiedade”. “Este show chega como uma oportunidade linda de declarar meu orgulho de ser uma artista amazonense”, afirmou a cantora, autora do hit ‘Brasileira’.

 Líder da banda Gramophone, Vivian espera uma apresentação emocionante, tendo em vista o ativismo feminino inserido no ‘Flor da Selva’. “Participar desse projeto é motivo de muita honra, por estar em meio a tantos talentos e referências para o meu trabalho”, disse a artista. “O show veio para mostrar a força feminina na cena musical de Manaus, mulheres que atuam como protagonistas e formadoras de opinião, em um ambiente ocupado (na sua maioria) por homens. A apresentação será linda e emocionante”, acrescentou.

Rap e contemporaneidade

O rap vem representado pelo empoderamento feminino, versos ritmados e batidas poderosas da dupla de MCs Lary Go & Strela. O duo, representante do movimento hip-hop, na capital amazonense, é presença frequente em eventos e projetos de temática feminista, além de movimentar a cena rapper em bares e casas noturnas.

Já Anne Jezini traz uma contemporaneidade urbana e pop a suas canções. O mais recente álbum da cantora, ‘Cinética’, une letras reflexivas a timbres eletrônicos, sendo sucesso de crítica na mídia especializada – o disco recebeu menções honrosas, em publicações como a Rolling Stones e O Globo. Em fevereiro deste ano, Anne lotou o Teatro Amazonas com o festival ‘Filomedusa’, que teve, ainda, a participação de Victor Xamã e da paraense Natália Matos.

Pioneira

Primeira artista indígena a protagonizar um espetáculo no Teatro Amazonas, a cantora Djuena Tikuna é, também, um dos destaques de ‘Flor da Selva’. Conhecida por mesclar elementos musicais do povo tikuna com influências da World Music, em uma arte engajada e militante, a artista tem se destacado no cenário nacional com participações em eventos como a ‘RIO +20’ e na gravação de ‘Demarcação Já!’, uma homenagem de mais de 25 artistas aos povos indígenas do Brasil.

Além das apresentações musicais, o show de quarta-feira, 21, terá, ainda, exposição de obras da artista visual Kerolayne Kemblim, que combina, em seu processo artístico, signos e códigos derivados de vislumbres espirituais, sonhos e experiências ritualísticas, vivenciadas no terreiro, como filha de santo.