Fernanda Montenegro vai dramatizar crônicas de Nelson Rodrigues em Manaus

Da Redação /Diário do Amazonas


Manaus – “O Nelson (Rodrigues) tem um mundo de crônicas. Ele é um nome que se autoexperimentou, se autoentregou a uma escrita sem nenhum pudor, sem nenhum receio de achar que ele era isso ou aquilo. É um autor muito criativo, muito ele mesmo, tanto que tornou-se um referencial extraordinário dentro da literatura e da dramaturgia. Ele se basta”. As reverências ao dramaturgo carioca são de ninguém menos que Fernanda Montenegro, que se apresentará em Manaus, domingo (23), e segunda (24), no Les Artistes Café Teatro (Centro), durante a programação do Passo a Paço.

A atriz, que é considerada um ícone das artes cênicas, fará a leitura dramatizada de ‘Nelson Rodrigues por ele mesmo’, texto em tom biográfico adaptado por ela do livro homônimo de autoria da filha dele, Sônia Rodrigues, sobre crônicas inéditas do autor.

O empenho — e a gratidão, como ela gosta de frisar —, nesse projeto, é uma homenagem a Nelson Rodrigues, cujos textos foram responsáveis pelo sucesso do Grupo dos Sete, onde Fernanda Montenegro iniciou como atriz. ‘O beijo do asfalto’ (1961), grande sucesso de público na época, foi escrito sob encomenda dela e do esposo, Fernando Torres, que, inclusive, estreou como diretor na montagem dessa peça. “Ele (Nelson) era um homem muito próximo a nós, mais que no convívio diário, como um fornecedor de obra-prima para que a gente existisse como um grupo de trabalho . Esse homem que acreditou em nós, que veio conosco pela vida”, afirma.

Aberta ao diálogo e de forma extremamente transparente, Fernanda se expõe ao final de cada encenação dentro do projeto, que vem percorrendo teatros alternativos pelo País. Dessas experiências, ela ressalta, sem dúvidas: “Há uma receptividade muito grande. Nelson é extremamente conhecido do público. Suas posições humanas são totalmente aceitas, refletem a alma do brasileiro”, afirma. “O encontro com a plateia se abre, inclusive, para um diálogo mais amplo, maior, porque o encontro de uma atriz com uma plateia é, no fundo, o encontro com a sua família de opção”, completa.

Aos 86 anos, ela afirma que seu desafio é dar o melhor de si a cada dia. “Eu dou graças a Deus, à natureza, aos deuses do teatro, sempre”. Aplausos? É pouco.

A leitura dramatizada do texto ‘Nelson Rodrigues por ele mesmo’ será apresentada em três sessões, no Les Artistes Café Teatro: domingo, 23, às 20h; e segunda-feira, 24, às 17h e às 20h. Todas as apresentações são gratuitas, mas haverá distribuição de senhas no local, uma hora antes do evento.