Teatro Amazonas, Cigs e Bosque da Ciência abrem para visitação gratuita nesta quarta

Iniciativa é realizada em comemoração ao Dia do Turismo. O acesso gratuito ocorrerá das 9h às 17h

Com informações da assessoria/redacao@diarioam.com.br

Manaus – O Teatro Amazonas, o Centro de Instrução de Guerra na Selva (Cigs), o Museu do Índio e o Bosque da Ciência são os espaços turísticos que estarão abertos para visitação gratuita nesta quarta-feira (27), em comemoração ao Dia Mundial do Turismo e Dia do Turismólogo, comemorado nesta data. O acesso gratuito ocorrerá das 9h às 17h.

O Teatro Amazonas fica na Avenida Eduardo Ribeiro, Centro. Também no Centro, está o Museu do Índio, na avenida Duque de Caxias, 296. O Cigs, está localizado na Avenida São Jorge, 750, São Jorge, zona oeste, e o Bosque da Ciência, na Avenida Bem Ti Vi, 1, bairro Petrópolis.

A programação também está incluída nas atividades da Semana do Turismo, promovida pela Prefeitura de Manaus, que, neste ano, traz ainda novidades como lançamento do livro “Segredos da Floresta” do escritor Josafá Barbosa, no dia 28, às 17h, no Café Teatro,  e a apresentação de corais, no Mercado Municipal Adolpho Lisboa, das 9h às 12h.

Teatro Amazonas é um dos pontos turísticos abertos para visitação gratuita (Foto: Divulgação)

 Abertura

A Semana do Turismo iniciou na segunda-feira (25), na Escola Superior de Artes e Turismo da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), no Centro, com a realização de minicursos  Projetos para Eventos; Cerimonial e Protocolo Social e Elaboração de Projetos Para Capitação de Recursos e a oficina de Planejamento participativo.

Para a professora Claudia Menezes, que ministrou o minicurso “Projetos para Eventos”, a proposta é mostrar as possibilidades para obter recursos, organizar e planejar eventos. “É tudo que precisamos ter nos projetos como essência para que eles sejam  aprovados. Muita das vezes as instituições reclamam que têm dinheiro, mas não têm projeto, não que os projetos não sejam submetidos, e sim porque não são feitos corretamente. O edital, por exemplo, é Lei, então precisa ser seguido. Essa foi a ideia principal de trabalhar nesse minicurso”, destacou.

Gustavo Farias, que trabalha com eventos no ramo de produção técnica, destacou a importância de trazer o minicurso para UEA, pois é um  segmento que necessita de informação, formação e de capacitação pessoal. “Tudo que tem ainda é gerado de uma maneira muito superficial e não é debatida. Então, acho isso de suma importância. Debater sobre é uma forma de melhorar a qualidade do evento. Recentemente teve o evento do Rock In Rio, que é um exemplo de todo segmento de marketing e de produção. É legal sair um pouco da teoria e ir para prática, além disso,  participar agrega mais conhecimento”, reforçou.

Já a professora Karla Cristina, que ministrou a Oficina de Planejamento Participativo, usou uma metodologia de exposição, permanente com planejamento orientado, com o objetivo de entender o que é planejamento participativo. “Compreender como isso acontece, sobre uma perspectiva mais prática, como a oficina de aprender fazendo, isso é o ideal. Trabalhamos com grupo, orientando os questionamentos, aí gera as discursões e depois a apresentação para discursão grupal”, explicou.