Tem Amazonas no Sonora

Programação Projeto do Sesc terá apresentações do grupo ABandinha por todo o Brasil e Manaus receberá, no próximo mês, quatro atrações de fora do Estado

Lennon Jorge/plus@diarioam.com.br

Foto: Divulgação

Manaus – O projeto Sonora Brasil, do Sesc, comemora, em 2017, 20 edições — e o Amazonas estará diretamente envolvido nos festejos. Enquanto o grupo ABandinha fará turnê fora do Estado (neste ano, serão 48 cidades das regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul), Manaus será palco, em junho, para quatro atrações de fora.

Idealizada por Rosivaldo Cordeiro (banjo) e Cláudio Abrantes (flauta), com a companhia, ainda, de Jonaci Barros (saxofone), Vadin Ivanov (clarinete), Rodrigo Nunes (bombardino), Paulo Dias (trompete), Carlos Alexandre (sousafone) e Ronalto Alves ‘Chinna’ (percussão), ABandinha existe desde o final de 2015.

“Estava passando pelo Centro, ia fazer uma sessão de fotos no Paço Municipal. Era cedo, acho que 5h30, e me tocou muito ver uma moradora de rua dormindo em um coreto. Foi quando tive a ideia de um projeto para a ocupação desses espaços e levei ao Sesc”, relembrou Rosivaldo.

A inspiração, segundo ele, veio da Bandinha de Altamiro Carrilho, que era caracterizada como uma formação compacta, composta pelos naipes de madeiras, metais, percussão e um instrumento harmônico, no caso o banjo. Nas décadas de 1950 e 1960, fez grande sucesso nas rádios tocando repertório de valsas, choros, maxixes, marchas-rancho e outros ritmos populares.

Parte do tema ‘Bandas de Música: Formações e repertórios’, ao lado dos grupos Corporação Musical Cemadipe (GO), Sociedade Musical União Josefense (SC) e Quinteto de Metais da UFBA (BA), ABandinha de Rosivaldo e companhia estreará pelo Sonora no dia 31 deste mês, em Vitória (ES).

Para manauara ver e ouvir

Segundo tema do Sonora para o biênio 2017/2018, ‘Na pisada dos cocos’ trará a Manaus e outras cidades das regiões Norte e Nordeste os grupos Coco de Zambê (RN), Samba de Pareia da Mussuca (SE), Coco do Iguape (CE) e Coco de Tebei (PE). A capital amazonense entrará na turnê entre os dias 5 e 8 de junho.

“Neste ano, teríamos Parintins, mas há esse problema com o aeroporto e não foi possível”, explicou o coordenador nacional do projeto, Gilberto Figueiredo.

Segundo ele, no caso do tema ‘Bandas de Música: Formações e repertórios’, a novidade é que uma quinta atração local, selecionada pelos departamentos do Sesc em cada cidade, será integrada à programação.

“São 20 edições, desde 1998, e posso dizer que o maior crescimento foi quantitativo. Eram apenas 14 cidades e, hoje, são mais de cem, no Brasil inteiro”, afirmou.

O lançamento desta edição do Sonora está programado para o próximo dia 24, em Belo Horizonte (MG), com shows dos grupos Samba de Pareia da Mussuca (SE) e Quinteto de Metais da UFBA (BA).

Um detalhe: em 2018, o projeto prossegue, mas com a inversão das regiões entre os temas.