Amazonino é alvo de ação no MP por irregularidades em período eleitoral

A ação foi instaurada após representação do Comitê de Combate à Corrupção e Caixa Dois e também levanta abuso de poder econômico

Asafe Augusto

Manaus – O Comitê de Combate à Corrupção e Caixa Dois, ingressou, nesta segunda-feira (25), com uma representação à Procuradoria Regional Eleitoral do Ministério Público Federal, contra o governador Amazonino Mendes (PDT) por usar a estrutura do governo do Estado para práticas irregulares em período eleitoral e abuso de poder econômico. A informação foi confirmada por um dos membros do Comitê, o sociólogo Carlos Santiago.

Amazonino é alvo de ação no Ministério Público por irregularidades em período eleitoral (Foto: Sandro Pereira)

Conforme a representação, o secretário de Estado de Produção Rural (Sepror), José Aparecido, também foi denunciado. O Comitê informou que a base para a representação é que o secretário da Sepror estaria usando a estrutura da secretaria para promover a entrega de equipamentos agrícolas com o objetivo de beneficiar a reeleição de Amazonino Mendes. Segundo o Comitê, o secretário anunciou o investimento de R$ 85 milhões em equipamentos destinados aos produtores rurais dos municípios do Amazonas.

“Em ano de eleições, com base ao artigo 73, parágrafo 10, da Lei 9.504/97, fica expressamente vedada a distribuição gratuita de bens, valores ou benefícios, exceto nos casos de calamidade pública, estado de emergência ou programas sociais em execução. Com o ato, de aparente atividade da gestão pública realizada pelo secretário da Sepror/AM isso, fica evidente o uso do poder político e econômico em benefício da candidatura do atual governador do Estado”, informou o Comitê.