Amazonino gastou R$ 26 milhões com aluguel de viaturas

Gestão atual pagou, entre 1º de janeiro a 17 de agosto deste ano, mais de R$ 26,2 milhões a nove empresas contratadas pela SSP-AM e PM-AM, para a locação desse tipo de veículo

Da Redação

Manaus – O governo de Amazonino Mendes (PDT) pagou, de 1º de janeiro a 17 de agosto de 2018, mais de R$ 26,2 milhões a nove empresas contratadas pela Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) e Polícia Militar do Amazonas (PM-AM), para a locação de viaturas.

Amazonino gastou R$ 26 milhões com aluguel de viaturas, de janeiro a agosto (Foto: Pablo Trindade/Arquivo)

Em junho deste ano, o chefe do Executivo, que é candidato à reeleição, entregou 144 novas viaturas para o patrulhamento ostensivo e reforço das ações de combate à criminalidade no Estado. Mas, cerca de 50% dos veículos deixaram de ir para as ruas, todos os dias, por falta de efetivo policial, conforme a Associação de Cabos e Soldados da Polícia e Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas.

O Amazonas tem um policial militar para cada 459 habitantes e o recomendado pela Organização das Nações Unidas (ONU) é de um policial para cada 250 habitantes. Além disso, a legislação estadual estipula que a tropa ideal para o Amazonas seja de 15 mil, conforme estabelecido no decreto estadual 34.594, publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), em 18 de março de 2014.

O déficit de PMs impacta na rotina dos policiais ativos que, diariamente, precisam deixar ‘encostadas’ várias viaturas, por falta de efetivo. Além disso, após a entrega dos novos veículos, vários policiais tiveram os plantões dobrados e estão ficando sobrecarregados.

De acordo com o presidente da Associação de Cabos e Soldados da Polícia e Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (ACS), sargento Igo da Silva, o governo tem a intenção de reativar o Programa Ronda do Bairro com uma escala diferenciada, mas o contingente de policiais é baixo. “Cerca de 250 policiais vão para reserva todos os anos. Como não houve concurso recentemente, o contingente está baixo e a tropa fica sobrecarregada”, disse.

Para ele, falta investir mais no policial militar. “A entrega de novas viaturas à Polícia Militar mostra que o governo, como sempre, investe mais em máquinas do que no próprio policial”.

Ele explica que os PMs estão sobrecarregados em função de escalas extraordinárias, que ocorriam esporadicamente e hoje estão virando rotina na corporação. Além disso, o presidente da entidade afirma que as viaturas novas e o número insuficiente de profissionais obrigou os comandos a reduzirem as equipes. “Antes, as viaturas saiam com até quatro policiais e, hoje, estão saindo com apenas dois. Todo o final de semana, o governo sobrecarrega os policiais militares. Se faltar, é punido pelo regulamento”.

Por meio da Secretaria de Estado de Comunicação (Secom), o Governo do Amazonas informou já ter iniciado os preparativos para realização de concurso público para todos os órgãos do sistema de segurança pública. “Já foram definidos cargos e número de vagas, sendo 661 para policiais militares e 424 para policiais civis. O atual governo também já nomeou 205 policiais civis, todos eles alocados no interior do Estado”, afirmou.

Em relação à frota de veículos da segurança pública, a Secom disse que quando o atual governo assumiu, encontrou viaturas sucateadas e em número insuficiente para patrulhamento na cidade. “O governo entregou 688 viaturas novas, sendo 242 a mais para o sistema de segurança. O incremento, necessário para reforçar o combate à criminalidade, permitiu ampliar o patrulhamento comunitário nas zonas norte, leste e centro-sul”, completou a Secom.