CPI é proposta para investigar Amazonino por dispensas de licitações

De acordo com o parlamentar, de outubro de 2017 até este mês, o Estado já contabiliza mais de 170 dispensas de licitações

Asafe Augusto / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O secretário-geral da Assembleia Legislativa do Estado (ALE), deputado Sabá Reis (PR), anunciou, durante sessão plenária nesta quarta-feira (9), que vai ingressar, nesta quinta-feira (10), com um pedido de instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para investigar as dispensas de licitações para valores milionários que foram concedidas pelo Estado, na gestão do governador Amazonino Mendes (PDT).

De acordo com parlamentar, de outubro de 2017 até este mês, o Estado já contabiliza mais de 170 dispensas de licitações (Foto: Sandro Pereira)

 

De acordo com o parlamentar, de outubro de 2017 até este mês, o Estado já contabiliza mais de 170 dispensas de licitações. “A CPI vai focar nas mais de 170 dispensas de licitações do governo, mas vou dar o exemplo da dispensa concedida ao irmão do prefeito de Boa Vista do Ramos, para prestar um péssimo serviço de transporte para as crianças”, disse o deputado.

Sabá disse que já articula com os demais parlamentares para obter apoio. São necessárias oito assinaturas de deputados para a instauração de uma CPI na Assembleia Legislativa do Amazonas.

O deputado Platiny Soares (PSB) comentou que “investigar não ofende”. Segundo ele, a Assembleia deve fazer o seu papel de fiscalizar o executivo e verificar qualquer indício de irregularidade para que as medidas legais sejam tomadas.

“Vou assinar a CPI. Na realidade, temos que investigar, pois, assinar o pedido de instauração da Comissão não é declarar a culpa do acusado, mas sim, investigar, o que não é nenhuma ofensa”, comentou.

De acordo com o líder do governo, deputado Dermilson Chagas (PP), não há motivos para a instalação de uma CPI, pois as ações estão sendo feitas de forma transparente. “O Estado está dando suas explicações aos órgãos de fiscalização sobre os contratos do governo e procurando fazer as coisas corretas. Desde quando Amazonino Mendes assumiu, ele tem o zelo e transparência com os contratos. Vamos ver se ele (Sabá) vai trazer documentos e provas”, comentou.