David Almeida faz balanço de um mês no Executivo após cassação de Melo

Na otimização de recursos, o governador interino disse que está reavaliando contratos e, em alguns casos, rescindindo ou reduzindo, ao destacar a melhoria da oferta de serviços públicos

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

David Almeida presta conta da sua gestão interina à frente do governo (Foto: Divulgação)

Manaus – Ao completar nesta sexta-feira, um mês à frente do Executivo Estadual, o governador interino David Almeida afirma que o governo do Estado obteve, nestes 30 dias, avanços na sua gestão. De acordo com o governador, a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Amazonas (FCecon) conseguiu zerar, no mês de maio, o atendimento de 30 pacientes que desde o ano passado aguardavam a realização de procedimento cirúrgico em neurocirurgia, um procedimento de alta complexidade. “Este foi nosso primeiro grande avanço na saúde. Conseguimos zerar de forma ágil com a melhoria no atendimento e a reestruturação do serviço, a fila de espera por neurocirurgias oncológicas, uma das mais demandadas na rede”, afirmou David.

Na otimização de recursos, o governador disse que está reavaliando contratos e, em alguns casos, rescindindo ou reduzindo. Além disso, a compra de medicamentos de laboratórios públicos foi outra medida para racionalizar o uso dos recursos públicos. Segundo Almeida, já foi possível economizar até 40% com a compra de 60 itens, com recursos da ordem de R$ 6 milhões.

O governo também garantiu a compra de 526 itens, entre medicamentos, materiais hospitalares, laboratoriais e odontológicos, beneficiando os municípios da Região Metropolitana, que já contam com o estoque abastecido. Os demais municípios já estão recebendo os materiais e medicamentos.

Na área de infraestrutura, David Almeida ressalta que a sua gestão retomou os trabalhos de duplicação da Rodovia Manoel Urbano, AM-070 e das obras da Avenida das Flores em três trechos, fazendo o setor da construção civil, no último mês, voltar a aquecer. Só nessas obras, 1,2 mil postos de trabalho diretos e indiretos foram criados. A estimativa é que esse número chegue a dois mil com a abertura de novas frentes, até o fim de junho.

Para impulsionar a economia local nos municípios, Almeida disse que buscou os recursos necessários em Brasília. Em reunião com o presidente da República, Michel Temer, no dia 31 de maio, foi liberado empréstimo de R$ 300 milhões para o Estado, dos quais R$ 231 milhões serão destinados para pelo menos 16 municípios, que serão beneficiados com pavimentação, drenagem profunda e superficial, calçamento com meio-fio e sarjeta, terraplanagem e construção de pontes de acesso.

Para a capital, a Administração garantiu as tratativas de uma operação de crédito junto à agência de Cooperação Andina de Fomento (CAF), estimada em US$ 75 milhões, o equivalente a R$ 242 milhões. Esse empréstimo internacional está sendo avaliado pelo Ministério da Fazenda e será destinado para o saneamento dos igarapés da Sharp, São Sebastião e Bindá.