Deputado cobra do Estado ações de combate à corrupção

Divulgação

Da Redação / portal@d24am.com

Manaus – Em discurso no reinício dos trabalhos legislativos de 2017, o deputado Luiz Castro (Rede) cobrou do governo do Estado um plano de combate à corrupção. Castro levantou questões como o desvio de dinheiro público da Saúde, da Afeam e a situação dos presídios, que foram ignoradas pelo governador José Melo no balanço das ações da sua gestão, feito, nessa quinta-feira (2), na abertura da 18ª Legislatura.

Castro questionou o esquema de desvio de R$ 120 milhões do Fundo Estadual de Saúde, enquanto a população sofre nas unidades de atendimento, que funcionam precariamente, devido à falta de medicamentos e de equipamentos, além do atraso nos salários de médicos e de técnicos de enfermagem. O deputado citou, também, a crise no sistema penitenciário que resultou em rebelião e no massacre de detentos, no início deste ano, e que virou notícia na mídia nacional e internacional.

Apesar disso, segundo Castro, o governador renovou o contrato milionário com a empresa Umanizzare, que administra cinco presídios no Estado, e é investigada por indícios de superfaturamento. “O governo paga à Umanizzare R$ 5 mil por detento nos presídios do Amazonas, o serviço mais caro do País”, criticou Luiz Castro, lembrando que no Brasil um preso custa em média R$ 2,4 mil por mês.

Na avaliação do deputado, o governo perdeu o controle sobre a segurança pública, enquanto o tráfico de drogas domina a capital e o interior.