Ernesto Chíxaro é o novo desembargador do Tribunal de Justiça do Amazonas

Com 23 anos atuando na magistratura amazonense, o novo desembargador foi promovido pelo critério de antiguidade. Ele substitui Encarnação das Graças Sampaio Salgado, suspensa das atividades por decisão do STJ

Da Redação / portal@d24am.com

Foto: Raphael Alves/TJAM

Manaus – O juiz Ernesto Anselmo Queiroz Chíxaro foi promovido, nesta terça-feira (4), como 23º desembargador da Corte Estadual dentro das vagas criadas pela Lei Complementar 126/2013, que aumentou de 19 para 26 o número de magistrados da 2ª instância do Tribunal de Justiça amazonense. Ele foi conduzido à vaga pelo critério de antiguidade, conforme Edital nº 18/2017-PTJ, publicado em Diário da Justiça Eletreônico (DJe). A solenidade de posse está marcada para o dia 2 de maio, no plenário do Tribunal, na sede do Judiciário Estadual.

Chíxaro fez parte da turma recursal do Juizado Especial do TJAM, foi juiz auxiliar da Corregedoria Geral de Justiça (CGJ) e vinha trabalhando como juiz convocado para atuar como desembargador, desde o dia 17 de fevereiro deste ano, no lugar da desembargadora Encarnação das Graças Sampaio Salgado, suspensa das atividades por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O novo desembargador, que é do município de Humaitá, no Sul do Amazonas, tem 58 anos e é formado em Direito pela Universidade Federal do Amazonas. Trabalhou como defensor público por cerca de um ano.

Com 23 anos atuando na magistratura amazonense, Chíxaro iniciou a carreira nas Comarcas de Lábrea, Tapauá e Itacoatiara; também atuou na Vara Especializada em Crimes de Trânsito, além da 3ª Vara Criminal e Vara de Registros Públicos e Usucapião, e foi titular da 1ª Vara da Fazendo Pública Estadual por muitos anos, todos da Comarca de Manaus.

Comentários via Facebook