Lula chega a Curitiba para depor a Moro

Nesta quarta-feira, 10, o ex-presidente Lula fica, pela primeira vez, frente a frente com o juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato

Estadão/Diário do Amazonas

Foto : Ed Ferreira/AE

Curitiba – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chegou há pouco a Curitiba para prestar depoimento ao juiz Sérgio Moro em uma das ações em que é réu na Operação Lava Jato. Lula chegou no aeroporto Afonso Pena em um avião particular e deve seguir para um hotel antes de ir à Justiça Federal, onde vai estar pela primeira vez frente a frente com Moro.

Nesta quarta-feira, 10, o ex-presidente Lula fica, pela primeira vez, frente a frente com o juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, em depoimento, na sede da Justiça Federal de Curitiba. O petista vai depor no âmbito de ação em que é réu acusado de receber propinas de R$ 3,7 milhões da OAS. Uma das supostas benesses seria o triplex no condomínio Solaris, no Guarujá e suas respectivas reformas, como elevadores, piscina e cozinha – o empreendimento foi incorporado pela empreiteira junto à Bancoop. Em depoimentos recentes, executivos da OAS, como o ex-presidente da construtora Léo Pinheiro, admitiram que o apartamento foi destinado ao petista. A defesa de Lula tem negado que o ex-presidente seja o dono do imóvel.

Os desembarques de Lula e da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), nesta manhã, motivaram a montagem de um esquema especial de segurança no aeroporto. Funcionários receberam a notícia da chegada de Lula a Curitiba às 9h25 e começavam a organizar o desembarque em um hangar destinado à viação executiva.

Uma comitiva com parlamentares da oposição também chegou há pouco de Brasília para acompanhar o depoimento do ex-presidente. O grupo vai visitar nesta manhã o acampamento montado pelo Movimento Sem-Terra na região central da capital paranaense e já está reunido com membros da diretoria do PT e outros deputados e senadores.

Ao chegar no Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, o deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) afirmou que o grupo está no Paraná para dar apoio a Lula e entrar na “batalha política” desencadeada pelo juiz federal Sérgio Moro. “Quem pode transformar isso num ato político-eleitoral é o juiz. Ele que transformou”, disse o parlamentar ao Broadcast Político. “Esse juiz não se conduz como um juiz, ele faz política. Ele conduz o processo para fazer política”, enfatizou.

O deputado Décio Lima (PT-SC) disse que o clima tende a ser “tranquilo” hoje em Curitiba. “O juiz é que está seletivo”, disse o parlamentar, quando perguntado sobre a motivação dos atos organizados durante o depoimento de Lula. Os políticos esperam a presença do ex-presidente em um ato após o interrogatório. “Vamos acompanhar e estamos com grupo um bem representativo”, afirmou a deputada Alice Portugal (PCdoB-BA) .

Os deputados Paulo Teixeira (PT-SP), Maria do Rosário (PT-RS) e Jandira Feghali (PCdoB-RJ) também estavam no grupo que desembarcou há pouco no Paraná.

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que viaja em voo de carreira, está a caminho e deve desembarcar às 10h30 no Afonso Pena. Ela pediu uma escolta especial para a saída do aeroporto, além de desembarque prioritári. Os dois ex-presidentes devem se encontrar ainda pela manhã, segundo uma fonte ouvida pelo Broadcast Político. (Daniel Weterman, enviado especial a Curitiba – daniel.weterman@estadao.com)