Marco Aurélio permite que Aécio volte ao Senado e nega pedido de prisão

Afastado desde maio da Casa, senador é acusado pelos crimes de corrupção e obstrução de Justiça

Estadão/Diário do Amazonas

Afastado desde maio, Aécio poderá voltar ao Senado Foto: George Gianni/PSDB

Brasília- O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu restabelecer o mandato parlamentar do senador Aécio Neves (PSDB-MG). Ele havia sido afastado do cargo em 18 de maio por determinação da própria Corte e, desde então, não podia participar de atividades parlamentares, como votações e comissões.

O ministro também não acatou o pedido de prisão de Aécio feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

Em delação premiada à PGR, o empresário Joesley Batista, da JBS, entregou gravação na qual o senador tucano pedia R$ 2 milhões, que, segundo investigadores, seria propina. A defesa de Aécio alega que o dinheiro seria um empréstimo e não teria irregularidade.

O senador, que está afastado da presidência do partido, também é alvo de outras investigações no Supremo. O tucano é acusado pelos crimes de corrupção e obstrução de Justiça.