Nomeação de Alfredo de Menezes para Suframa é publicada no DOU

O coronel de reserva do Exército esteve, na manhã desta sexta-feira (15), no programa 'DIÁRIO DA MANHÃ', do GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC)

Da Redação / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O governo federal publicou, nesta sexta-feira (15), no Diário Oficial da União (DOU), a nomeação do coronel de reserva do Exército, Alfredo Alexandre de Menezes Júnior (PSL), para o comando da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa). Ele esteve no programa ‘DIÁRIO DA MANHÃ’, do GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC), nesta sexta.

Alfredo de Menezes é doutor em planejamento e é o terceiro militar a assumir a autarquia desde que foi criada, em 1967. Além disso, ele atuou fortemente na campanha do presidente da República, Jair Bolsonaro, em 2018.

Na última semana, o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, havia suspendido as nomeações de cargos federais, por meio de um comunicado. O motivo, segundo o jornal ‘O Estado de S. Paulo’, era uma tentativa de conter uma ‘rebelião’ de aliados, por isso, havia vedado nomeações e dispensas de cargos comissionados e funções de confiança para exercício em qualquer repartição federal nos Estados.

De acordo com o novo nomeado, a ideia é, a partir de segunda-feira (18), ir à Suframa conversar com o superintendente anterior, Appio Tolentino, e tomar posse do cargo. “Pretendo fazer isso e ter o apoio da sociedade, dos políticos e dos funcionários da Suframa”, pontuou, ao ressaltar que vai trabalhar para buscar melhorias estruturais para a Zona Franca de Manaus (ZFM).

Alfredo de Menezes é nomeado superintendente da Suframa (Foto: Raquel Miranda)

O superintendente afirmou, ainda, que já convidou o presidente Jair Bolsonaro (PSL) e o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) para participar da primeira reunião do Conselho de Administração da Suframa (CAS), que aconteceria em Manaus, no dia 28 de fevereiro, mas, segundo o próprio superintendente, a data será alterada.

Agradecimento

Alfredo Menezes agradeceu ao presidente da República pela nomeação e lembrou que trabalhou com Bolsonaro na Brigada de Operações do Exército, nos anos de 1987 e 1988, e com o vice-presidente no mesmo período. “Quero aproveitar e agradecer ao ministro Paulo Guedes que me entrevistou. Tenho convicção que ele fará o bem para a Amazônia”, disse.

Ele também declarou que teve que passar pelo crivo do secretário Carlos Alexandre da Costa. “Tive que passar pelo crivo do secretário que chamo de ministro, foi uma entrevista que durou duas horas e trinta minutos”, afirmou.

Menezes disse, ainda, que em todas as conversas que teve com o a equipe econômica do governo Federal e Paulo Guedes, não ‘sentiu’ que incentivos seriam retirados da Zona Franca. “Pelo contrário, a todo momento conversamos sobre como poderíamos melhorar toda a nossa Zona Franca. Ele sempre me colocou isso. Para utilizarmos o nosso modelo para alavancarmos novas possibilidades de matrizes econômicas” ponderou.

De acordo com Alfredo, quase toda equipe está fechada e, ele garantiu, que serão nomes técnicos sem indicações políticas. O novo superintendente informou que, a partir de segunda, vai visitar o prefeito Arthur Neto (PSDB), o governador Wilson Lima (PSC), o presidente da Assembleia Legislativa, Josué Neto (PSD) e a vice-presidente Alessandra Campêlo (MDB), e depois segue para Brasília para conversar com os parlamentares federais.