Omar Aziz quer criar o ‘Ronda Total’ e investir em habitação e geração de emprego

O candidato foi entrevistado, nesta quinta-feira, na série do DEZ NA TV, e apresentou suas propostas aos eleitores. Quando foi governador, Omar criou o Ronda no Bairro

Asafe Augusto / redacao@diarioam.com.br

Manaus – O senador Omar Aziz (PSD), candidato ao Governo do Estado pela coligação ‘Amazonas com Segurança’, destacou propostas para a segurança pública, educação, habitação e geração de emprego e renda, durante entrevista na série do DEZ NA TV, da TV DIÁRIO RECORD NEWS MANAUS, canal 36.1 da TV aberta, da REDE DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (RDC), nesta quinta-feira (23).

O candidato ao Governo do Amazonas, Omar Aziz (Foto: Sandro Pereira)

Ao lembrar do programa Ronda no Bairro, o candidato afirmou que não se faz segurança pública sem ações planejadas e com projetos que, segundo ele, realmente beneficiem as pessoas. “O atual governo reclama do Ronda nos bairros, mas eu investia R$ 35 milhões em viaturas durante um ano. Hoje, os gastos devem ultrapassar os R$ 100 milhões com o aluguel de viaturas e as pessoas não se sentem protegidas”, afirmou.

LEIA TAMBÉM:
TV Diário/Record News faz 1º debate, nesta quinta 
David Almeida diz que está preparado para assumir novamente o Governo do AM
Sidney Cabral quer criar Lei de Responsabilidade Social, ao invés de Fiscal
Berg da UGT destaca educação de jovens para combater criminalidade e gerar empregos
Wilson Lima diz que pretende fechar fronteiras para combater tráfico de drogas no AM

De acordo com o candidato, se for eleito, vai criar um novo programa de segurança pública, chamado de ‘Ronda Total’ que vai alcançar todo o estado e será feito com investimento e valorização dos profissionais que atuam nessa área.

“Vamos fazer o ‘Ronda Total’, ocupando toda a área com inteligência, investimentos e tudo interligado ao gabinete do governador. Não posso me omitir. (…) O Ronda Total contempla, inclusive, as cidades de fronteira. Vamos fazer parceria com o governo federal e forças armadas para tentar conter as drogas aqui e a briga do tráfico”, explicou.

Além do ‘Ronda Total’, o candidato disse que pretende trabalhar com ações preventivas, dando oportunidade aos jovens para que eles não sejam induzidos ao tráfico de drogas e à criminalidade.

Omar afirmou que é necessário dar mais atenção à segurança pública. Ele ressaltou que o reforço na segurança está ligado à economia e oportunidades de emprego para a população. “Segurança se faz com coisa séria e não nomeando fulano sem planejamento. Tá se gastando três vezes mais do que se gastava quando eu era governador e a população não se sente segura. É uma pena”, destacou.

Omar Aziz foi entrevistado no programa Dez na TV, nesta quinta-feira (Foto: Sandro Pereira)

O candidato afirmou que, quando foi governador, o policial sabia a data que receberia o reajuste de salário. “Eu valorizava o profissional. Vamos fazer parceria com as prefeituras, igrejas, centros psicossociais para resgatar os jovens”, disse.

De acordo com Omar, se for eleito, a educação vai voltar a receber investimento acertados e sérios. “Vamos fazer escolas de tempo integral para os jovens ficarem mais seguros. Os pais precisam sair para trabalhar e ter onde deixar os seus filhos, recebendo educação com segurança”, afirmou.

Sobre a Cidade Universitária, cujas obras obras estão paradas no município de Iranduba, o senador destacou que a obra deve ser levada a sério e ser concluída para abranger alunos do interior do Amazonas que não têm condições de estudar na capital. “Não é um projeto do Omar, é um projeto de governo. Isso é uma maldade com as pessoas do interior. Eu vejo muita gente com maldade, mas estamos pensando no futuro do Estado”, disse. “Se Deus quiser, vou fazer a Cidade Universitária. Serão dois mil jovens do interior se formando. O que me deixa indignado é que esse projeto deveria ser defendido como programa de Estado”, completou o candidato.

Conforme Omar, para retomar os empregos no Estado, é necessário ter segurança jurídica. Segundo ele, uma das soluções para essa retomada é resolver os problemas jurídicos que cercam a Zona Franca de Manaus (ZFM). “Ninguém investe com insegurança jurídica. Precisamos resolver esse problema para voltar a gerar empregos. Aqui em Manaus, acima de 20% das pessoas estão desempregadas. Desde quando fui governador até agora, os empregos despencaram mais de 50%”, afirmou.

De acordo com o senador, a busca pela segurança jurídica para investimentos no Amazonas será feita com uma banca de advogados do Estado. “Vou criar uma banca de advogados amazonenses. Temos ótimos advogados, ótimos técnicos, não precisamos de ninguém de fora para dar aula para a gente. Não vamos fazer de qualquer jeito, vamos pensar junto com as pessoas”, destacou.

O senador disse que, se for eleito, vai trabalhar pela construção de moradias para pessoas mais humildes. “Queremos construir mais 30 mil. As pessoas sentem o peso de pagar aluguel. Nós vivemos o momento mais crítico no Estado do Amazonas. Quando o dólar dispara, nós perdemos a competitividade e a nossa economia fica enfraquecida”, disse.

Na Saúde, o senador lembrou que o Hospital Delphina Aziz tem 350 leitos e foi construído no seu governo, e segundo ele, o atual governo não faz a unidade funcionar. “Hoje está tudo parado. Eu gastava menos com saúde e funcionava. Hoje, os bonzinhos gastam mais e nada funciona”, comentou.

Omar Aziz destacou que o atual governador está demitindo pessoas do governo por questões políticas e que toma atitudes que ferem a lei eleitoral. “Ele vai faltar o debate hoje, mas queria que ele viesse para dizer que casa ele arrumou. Saúde e segurança não estão arrumadas. Eu fico preocupado quando ele diz que eu gastava muito no Ronda dos bairros. Hoje, ele gasta muito mais e nada está arrumado”, afirmou.

“Fui governador por quatro anos, construi quase 30 mil casas, criei programas sociais elogiados no mundo inteiro. Quero fazer muito mais, com experiência para dar a expectativa para melhorar a vida das pessoas. Tem gente que foi 13 anos governador e não criou um programa de segurança pública. Eu, em quatro anos, criei um programa que deu certo”, concluiu o candidato.