Servidores sem identificação com governo Temer devem deixar cargos na CGU, declara novo ministro

Brasília – O novo ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Torquato Jardim, declarou durante apresentação a servidores da antiga Controladoria-Geral da União (CGU), nesta quinta-feira (2) que, aqueles que não se identificam com o governo interino de Michel Temer devem pedir exoneração de seus cargos.

Ele afirmou que os trabalhos no ministério pressupõem “compatibilidade política, filosófica e ideológica de cada qual com o governo de transição” de Temer. “Quem tiver uma incompatibilidade insuperável, de qualquer tipo, em qualquer circunstância, tenho certeza que terá a dignidade de pedir, espontaneamente, a sua exoneração”, afirmou o ministro. “Caso contrário, (por) favor permaneçam onde estão, continuem a dar o melhor de si e com senso de responsabilidade”, completou o ministro.

A apresentação foi por videoconferência para que alcançasse não só os servidores de Brasília, mas os das Controladorias Regionais da União nos Estados. De acordo com relatos dos funcionários, o ministro foi pressionado a manter a CGU, vinculada ao ministério na reforma administrativa de Temer.