Sobre


HISTÓRIA – DIÁRIO DO AMAZONAS

Pioneirismo. Essa é uma das palavras que expressam a trajetória do jornal Diário do Amazonas na história do Estado, em uma jornada que já se estende por 31 anos. E dos primeiros exemplares, o compromisso com os interesses da sociedade se mantém nessas mais de três décadas de atuação.

No início, em meados dos anos 1980, o DIÁRIO surgiu como um jornal focado nos interesses mais comunitários. Em 15 de março de 1985, surgia um veículo alternativo, que se propunha a expor os problemas mais imediatos dos leitores e que se identificava com as camadas mais populares da capital do Estado.

Com esta proposta, o DIÁRIO consolidou um público até então órfão, que pouco se via nas páginas dos veículos impressos de Manaus. A experiência de sucesso forjou uma base de leitores que acompanharam a expansão do horizonte editorial do veículo de comunicação.

Nos anos seguintes, uma série de inovações se seguiram na história do matutino. Primeiro foi a decisão de sair também às segundas-feiras, algo que o mercado local de jornais ignorava. Em seguida vieram as edições integralmente coloridas. O DIÁRIO foi o primeiro jornal a fazer esse tipo de investimento. Por maior que fosse o custo de impressão, a proposta era valorizar imagens e o material publicitário.

Mais maduro, nos anos 2000, o DIÁRIO lançou um novo projeto gráfico e editorial, esta última a sua mais importante mudança. A partir dela, o jornal passou a incluir assuntos de interesse das mais variadas classes sociais, com destaque para os de economia e política.

Seguro de sua aceitação no mercado de leitores, o DIÁRIO se filiou ao Instituto Verificador de Circulação (IVC), que audita os maiores jornais do País, passando a ser o primeiro veículo impresso da região a ter a sua tiragem atestada. E em maio de 2009, outra novidade: o lançamento do jornal em berliner, um formato com vantagens para leitores e o mercado publicitário.

Nessa trajetória de sucesso, o DIÁRIO construiu as bases para o que hoje é a Rede Diário de Comunicação (RDC). Além dele, a Rede é formada pelo jornal DEZ Minutos, líder absoluto em seu segmento, também auditado pelo IVC, pelo Portal de notícias D24am.com, com audiência superior ao da concorrência, e pela Record News, (canal 36 aberto e o 23 na Net) que em breve estará com sua programação local no ar.

FUNDADOR

Cassiano Cirilo Anunciação Batará

Nasceu em Manaus, em 13 de agosto de 1931, no bairro Educandos.

É filho de Demétria Rodrigues Anunciação e Francisco Cirilo Anunciação.

É casado com Waldelina Maciel Tavares.

Tem oito filhos e 13 netos.

É o caçula de 12 irmãos.

Ficou órfão de pai aos 8 meses de idade.

Ainda muito jovem ajudou a mãe numa funilaria de panelas, entregando produtos e fazendo cobranças.

Em pouco tempo, já adulto passou a sustentar a mãe, que faleceu aos 95 anos.

Começou a vida empresarial como motorista de táxi, depois como dono de táxi e dono de caminhão para entrega de material de construção.

Foi dono da primeira empresa de ônibus com carrocerias de madeira que circularam transportando passageiros em Manaus.

Com a empresa Ana Cássia, com ônibus com carroceria de metal, chegou a ter 223 veículos que eram responsáveis por 90% do transporte urbano de passageiros de Manaus, até 1975.

Também atuou como empresário do setor de hotelaria, com o Hotel Ana Cássia, um dos maiores instalados, à época, no Centro de Manaus.

Em 1985, fundou o jornal Diário do Amazonas, o primeiro veículo de comunicação de uma rede que, hoje, tem o jornal Dez Minutos, o portal de notícias D24AM e a TV Diário/Record News Manaus.

Também fundou o primeiro shopping exclusivo para venda de veículos em Manaus, o Manaus Auto Shopping.

Aos jovens, costuma dizer: “Procurem trabalhar e fazer tudo certo, que vale a pena”.