Amazonenses levam torcida pelo Brasil à Copa na Rússia

Torcedores do Estado se empolgam com a expectativa do hexa da Seleção Brasileira na Copa do Mundo que acontecerá na Rússia. Confira as histórias desses amazonenses!

Maria Luiza Dacio

Manaus– De quatro em quatro anos, a Copa do Mundo desperta a mesma tradição: ruas enfeitadas com as cores da bandeira do Brasil e o verde e amarelo dominam a decoração de quase todos os espaços na época. As opções para ver as transmissões dos jogos são variadas. Desde assistir em um bar com amigos, os amantes do mundo da bola podem facilmente acompanhar no conforto de suas próprias casas.

Mas há também aqueles fãs mais fervorosos que optam por simplesmente se deslocar até o local do evento. Em 2018, o mundo do futebol se volta à Europa e a REDE DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (RDC) conversou com amazonenses que vão para a edição desse ano, na Rússia.

O advogado Ronan Moreira e a empresária Jussara Bittar vão acompanhar em fases diferentes a Copa na Rússia. (Foto: Sandro Pereira)

‘Vamos aventurar? vamos!’

“Simplesmente meu amigo me ligou dizendo que estava se inscrevendo para o sorteio da Copa e perguntou se eu tinha interesse, e eu respondi que sim”. E assim começou a história da ida de Ronan Batista Moreira, 30, para assistir os jogos da Copa do Mundo, na Rússia.

Esse será o segundo Mundial do advogado, que na última edição da Copa em 2014, no Brasil, assistiu aos jogos que ocorreram na Arena da Amazônia, em Manaus, pela fase de grupos, como o clássico europeu Inglaterra e Itália. O amazonense, entretanto, não sabe ainda para quais cidades irá na Rússia, já que Moreira ‘depende do Brasil’.

“Eu comprei os jogos das quartas de final, semifinal e final. Conforme o Brasil for passando ou não é que haverá os sorteios das cidades. Eu mesmo só vou saber das cidades quando chegar na Rússia”, explicou o advogado.

Ronan afirmou que seu amigo e parceiro de viagem, Ramon Marcel, 30, se inscreveu no início do mês de abertura e no final já tinha o resultado positivo. “Ele me ligou dizendo que tinha sido sorteado e que já tínhamos que pagar”, disse.

De acordo com o advogado, não houve planejamento algum. “Até pensamos em revender os ingressos depois, porque as passagens estavam no valor de R$8 mil”, explicou. “A gente não tinha nem passaporte, mas conseguimos tirar e foi mesmo ‘vamos aventurar? vamos!”, completou.

Para ir até a Rússia, Ronan aguardou os valores das passagens baixarem. “As passagens compramos no início de maio e foram R$ 3,4 mil e os ingressos custaram R$ 4 mil”, relacionou.
A hospedagem escolhida sairá por R$ 2 mil. O trajeto que o advogado vai fazer será Manaus – Fortaleza, Fortaleza – Lisboa e Lisboa – Moscou.

‘Elas na Copa’

Já a empresária Jussara Souza Bittar, 31, se preparou um pouco melhor que o conterrâneo. “Falou em Copa, falou comigo. Minha rota na Rússia é seguir o Brasil. Oitavas, quartas, semifinal e final. Eu tenho certeza que vamos para a final. Por isso, já comprei tudo”, afirmou.

Na Rússia, Jussara passará por Rostov-do-Don, São Petersburgo, Samara, Kazan e Moscou. A empresária também teve a ‘chama do amor’ pela Copa do Mundo acesa em 2014, no Mundial no Brasil. “Aqui foi onde nasceu esse espírito incontrolável de torcer e apoiar a Seleção Brasileira”, revelou a empresária, que ficará 48 dias na Rússia. “Só fico todo esse período porque também vou passear pela Europa. Vou para outros festivais incluindo o Tomorrowland, no final de julho”, declarou.

Com um planejamento envolvendo planilhas e meses de antecipação, Jussara se aliou a um grupo de outras mulheres do Brasil que são fãs da Copa do Mundo. “Vou para o Rio de Janeiro para um esquenta com a melhor turma do Brasil, o @elas.na.copa onde temos encontros bimestrais para falar e organizar a ida à Copa. É uma torcida organizada de mulheres que entendem muito de futebol”, explicou.

A organização envolvendo gastos vem sendo feita desde o ano passado, quando Jussara comprou as passagens aéreas. “Eu tenho planilhas separadas com gastos para cada evento. O montante geral é bastante dinheiro. Mas só com a Copa eu economizei bastante. Quando fui pesquisar em agências de turismo, a média para dez dias com três jogos (qualquer jogo e não davam garantia de ser jogos do Brasil) estava R$40 mil reais”, revelou.

Ela disse ainda que algumas outras mulheres do grupo ‘elas na copa’ vão ficar somente na primeira fase do Mundial por dez dias, com passeios de barco, turismo nas cidades de Moscou e São Petersburgo, ópera do Bolshoi e três ingressos para o jogo do Brasil, no valor de R$ 22 mil. “Fazendo muito turismo e hotelaria. O valor poderia até ser menor caso o planejamento fosse só Copa, mas somos mulheres e gostamos de passear”, explicou.

“Eu sou a única de Manaus que está na equipe e fui muito bem acolhida. Estamos no grupo de música pra Copa de 2018 também. Lá criamos várias músicas para apoiar nossa Seleção”, finalizou.

O que sabem do local?

“Sobre o local, fizemos uma pesquisa das cidades que podemos ir através dos sorteios. Pegamos dicas em grupos de WhatsApp de vários brasileiros de outros estados e países que irão ou que moram na Rússia”, afirmou Ronan.

Já Jussara afirmou que o grupo se organizou previamente. “Cada membro do ‘Elas na Copa’ ficou responsável por um setor. Alguns estudaram papelada, outras como funciona o turismo em cada cidade, outras as leis, e outras a parte financeira. É uma equipe muito organizada”, concluiu.