Arena da Amazônia recebe rodada dupla da Olimpíada

Por Thiago Fernando e Diogo Rocha


Manaus – Nesta quinta-feira, dia 4 de agosto de 2016, Manaus entrará na história dos Jogos Olímpicos. A partir das 18h, a Arena da Amazônia será o palco da primeira rodada do Grupo B, considerado o ‘grupo da morte’, do Torneio de Futebol Masculino da Olimpíada Rio 2016. O primeiro duelo será entre Colômbia e Suécia. Logo depois, às 21h, entrarão em campo Japão e Nigéria.

Após ficar definido que Manaus seria a ‘casa’ do Grupo B nas duas primeiras rodadas da Olimpíada, a expectativa do público local era de que a Arena da Amazônia recebesse craques como o sueco Zlatan Ibrahimovic e o colombiano James Rodriguez. Porém, no último final de semana, as delegações dos dois países desembarcaram em Manaus sem seus principais astros, mas com equipes fortes, que entram na competição para brigar pela medalha de ouro.

Contando com os experientes atacantes Téo Gutiérrez e Dorlan Pabón, a Colômbia chega com um elenco recheado de jogadores que atuam no próprio país. Entre eles, estão o volante Sebastián Pérez e o atacante Miguel Borja, que jogam no Atlético Nacional (COL) e foram peças fundamentais para o time conquistar o título da última Copa Libertadores da América, há oito dias. Durante os treinamentos realizados em Manaus, o técnico Carlos Alberto Restrepo não permitiu que a imprensa acompanhasse as atividades. Porém, não deve modificar o time que venceu os amistosos realizados antes da competição. Assim, a Colômbia deve entrar em campo com a formação tática 4-3-2-1, com o trio de ataque formado por Téo, Pabón e Borja.

Suécia com base campeã

Vindo para a Olimpíada com a base da equipe que conquistou a Eurocopa Sub-21, no ano passado, a Suécia traz como grande referência o zagueiro Alexander Milosevic, que é atleta do Besiktas (TUR), mas atuou no Hannover 96 (ALE), na última temporada. Outro que deve chamar a responsabilidade durante as partidas é o ponta-direita Quaison, que joga no Palermo (ITA). Durante a semana, o técnico Hakan Ericson deixou claro que a tendência é a equipe jogar nos contra-ataques, explorando os espaços deixados pelo adversário.

“Quero uma boa organização, especialmente na defesa, um bom passe e espero que o time consiga manter a posse da bola em certos momentos dos jogos. Vi muito como a Colômbia joga. Mudam muito a formação durante os jogos. A Colômbia é um time muito forte e habilidoso. É agressivo na defesa, mas falha. São fortes e organizados na maior parte do jogo”, explicou o treinador, na última terça-feira.

“Olimpíada não é todo ano. É algo que acontece a cada quatro anos, vamos aproveitar o máximo possível. Não viemos aqui para ser turistas, sabemos o que podemos fazer” afirmou o capitão da Suécia, Astrit Ajdaveric.