Bahia derrota o Flu e liga o alerta anti Z-4

Resultado levou a equipe baiana aos 47 pontos e garantiu a permanência dos nordestinos na Série A do Brasileirão. Cariocas chegaram ao sexto jogo sem marcar gol

Agência Estado / redacao@diarioam.com.br

São Paulo – O Bahia fez sua parte, nesta quinta-feira (22), venceu o Fluminense em casa, por 2 a 0, e garantiu matematicamente presença na elite do Campeonato Brasileiro do ano que vem. Pior para o time carioca, que segue em baixa, ampliou seu longo jejum de gols e continua correndo risco de rebaixamento.

O resultado levou o Bahia a 47 pontos, na 11ª colocação, já a nove do Sport, que abre a zona de rebaixamento. Restam apenas duas rodadas para o fim do Brasileirão e, na próxima, o agora tranquilo time baiano vai encarar o América-MG, no domingo, no Estádio Independência.

Zé Rafael, do Bahia, agradece o gol na partida sobre o Fluminense (Foto: Marcelo Malaquias/Estadão Conteúdo)

Por outro lado, o Fluminense ampliou sua crise. Sem marcar gols há seis jogos, o clube está em 13º, com 42 pontos, tem quatro de vantagem para o Sport e, por isso, precisa do resultado contra o Internacional, no domingo, no Beira-Rio, para espantar de vez a chance de queda.

Se a fase já é péssima, o Fluminense ainda teve que lidar com a perda de um de seus destaques nos últimos tempos, o goleiro Júlio César, vetado momentos antes do apito inicial. Rodolfo entrou em seu lugar e, ao menos no primeiro tempo, deu conta do recado.

O goleiro brilhou também aos 11 minutos ao fazer duas grandes defesas na sequência. Primeiro, na cabeçada de Edigar Junio, após cruzamento da direita. Depois, na finalização à queima-roupa de Ramires no rebote.

O Bahia era amplamente superior, mas tinha dificuldades de encontrar espaços na defesa. Gregore, então, apareceu como surpresa na área para tentar resolver e perdeu grande chance de cabeça, aos 22, sozinho na área. A última boa chance baiana aconteceu aos 40, e novamente Rodolfo foi bem para intervir.

Mas o início do segundo tempo veio, e Rodolfo não manteve o mesmo nível. Aos sete minutos, saiu mal do gol em cruzamento de Elton e deixou a meta livre para Zé Rafael marcar de cabeça. Somente três minutos depois, Rodolfo foi um dos protagonistas da trapalhada que resultou no segundo gol dos anfitriões, mas sem grande culpa. Ele recebeu recuo na fogueira de Paulo Ricardo e, ao tentar afastar o perigo, acertou Edigar Junio. A bola tomou o caminho da meta e cruzou mansamente a linha.