Brasil ideal de Tite deve pegar a Áustria

Com atacante Neymar em condições físicas, Tite planeja testar em campo diante dos austríacos, no próximo domingo (10), a equipe de estreia na Copa do Mundo da Rússia contra a Suíça

Manaus – A escalação ideal da Seleção Brasileira para a estreia na Copa do Mundo deverá entrar em campo pela primeira vez desde o início de uma partida no amistoso diante da Áustria, marcado para o próximo domingo (10), às 10h (de Manaus), em Viena, na Áustria.

Pelo menos, essa é a ideia inicial do técnico Tite, que ainda espera pela recuperação física do atacante Neymar para definir a formação que jogará o último teste antes do Mundial da Rússia. Recuperado da cirurgia no quinto metatarso do pé direito, realizada há três meses, o camisa 10 do Brasil atuou durante o segundo tempo da partida contra a Croácia, no último domingo. Ele marcou um gol na vitória brasileira, por 2 a 0.

Neymar formaria o setor ofensivo com Coutinho, Willian e Gabriel Jesus. (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Foi a primeira partida do jogador do PSG desde a lesão sofrida, no dia 25 de fevereiro, pelo Campeonato Francês. Ele e os demais jogadores da Seleção ganharam folga, ontem, e retornam aos treinos, hoje, para avaliações.

Se o atacante estiver sem dor e em condições, Tite o vai escalar ao lado de Coutinho, Willian e Gabriel Jesus. O quarteto ofensivo jogou junto 25 minutos durante o segundo tempo contra o Equador, em Porto Alegre, em agosto, pelas Eliminatórias Sul-Americanas, e 15 minutos da etapa final, no domingo passado, diante da Croácia.

“Passa a ser uma possibilidade, mas por mais ansioso que eu possa ser, tenho que dar tempo de recuperação e trabalho”, admitiu Tite.

O treinador pretendia escalar essa formação pela primeira vez no amistoso contra a Rússia, em março. Ele abortou a ideia em razão da lesão do camisa 10. O escolhido para o substituir foi Douglas Costa.

Nas Eliminatórias Sul-Americanas, Tite mantinha o padrão de escalar três jogadores que possuem um poder de marcação maior, casos de Casemiro, Paulinho e Renato Augusto. Diante da Croácia, Fernandinho atuou na vaga do jogador do Beijing Guoan. A opção de escalar o quarteto ofensivo é para furar a possível retranca da Suíça, rival da estreia no Mundial, no dia 17, e diante da Costa Rica, adversário do dia 22.

Nas Eliminatórias Europeias, os suíços atuaram no 4-2-3-1. Mas, no momento de recompor o time, quatro jogadores atrás e cinco no meio-campo buscavam reconquistar a bola. Já o desenho tático mais usado pela seleção da América Central é o 5-4-1.

A Áustria, rival do próximo domingo, usou esse sistema durante as Eliminatórias da Copa do Mundo “com uma linha de cinco bastante rígida”, avaliou Edu Gaspar, coordenador técnico da Seleção, em março. Mas a seleção austríaca não está classificada para o Mundial.

Assim, a provável escalação do Brasil para o duelo contra os austríacos e para a estreia no Mundial deve ser Alisson; Danilo, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro e Paulinho; Willian, Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus.