Diego marca e leva Flamengo para final

Agência Estado/vencer@diarioam.com.br

 

Rio de Janeiro – Em uma partida muito disputada no meio de campo e com as equipes receosas em atacar, um lance individual decidiu o clássico entre Flamengo e Botafogo, ontem à noite, no Maracanã, no Rio de Janeiro. Pelo jogo de volta da semifinal da Copa do Brasil, o meia Diego marcou após belo lance do atacante colombiano Berrío e garantiu a vitória, por 1 a 0, que classificou o Rubro-Negro para a final.

Foto: ALEXANDRE LOUREIRO/INOVAFOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Na partida de ida, no Engenhão, o duelo havia terminado em um empate sem gols. Resultado que obrigava o Flamengo a vencer para avançar direto para a decisão.

E foi aos 25 minutos do segundo tempo, quando Berrío com um toque de letra deu um drible da vaca no lateral-esquerdo Victor Luís e cruzou para trás. Diego bateu de primeira, contou com a esperteza do centroavante peruano Guerrero, que abriu as pernas e colocou a bola no canto direito baixo de Gatito Fernández. Era o gol da classificação.

E na briga pelo título da Copa do Brasil, o Fla enfrentará o Cruzeiro, que também fez o dever de casa, ontem, ao derrotar nos pênaltis, por 3 a 2, o Grêmio, no Mineirão, em Belo Horizonte, após vencer, por 1 a 0, no tempo normal. No passado, o Rubro-Negro já decidiu uma vez o título da Copa diante da Raposa. Esta final ocorreu em 2003 e a taça de campeão foi para os mineiros.

Neste ano, o primeiro jogo da decisão será no dia 7 de setembro, feriado nacional da Independência do Brasil, e a grande final acontecerá 20 dias depois. Os mandos de campos serão definidos pela CBF em um sorteio, hoje, às 14h (de Manaus), em sua sede no Rio.

Esta é a sétima vez que o Flamengo se classifica à final da Copa do Brasil e tentará o seu quarto título. Os outros foram em 1990 (contra o Goiás), 2006 (contra o Vasco) e 2013 (contra o Atlético Paranaense). As três derrotas aconteceram em 1997 (para o Grêmio), 2003 (para o Cruzeiro) e 2004 (para o Santo André).

Ao Botafogo resta lamentar a chance perdida de chegar à decisão da Copa do Brasil pela primeira vez desde 1999, quando foi surpreendido pelo Juventude e perdeu em pleno Estádio do Maracanã. E o time alvinegro segue vivo na Copa Libertadores, onde está nas quartas de final contra o Grêmio, e luta por melhores colocações no Brasileiro.

Em campo, o jogo foi nervoso e muito disputado. O Bota teve uma boa chance no início, aos três minutos, em uma cabeçada de Guilherme. O Flamengo chegou com Guerrero, aos 12 minutos, em chute que passou raspando a trave esquerda de Gatito Fernández. E mais nada rolou na primeira etapa.

Depois do intervalo, o Fla voltou melhor. Logo aos dois minutos, Willian Arão quase marcou de cabeça. O Botafogo se fechou mais e só explorava algum contra-ataque. Do jeito que estava o jogo, nada aconteceria e a decisão iria para a disputa dos pênaltis se não fosse uma jogada individual, que veio com Berrío, aos 25, dando o passe para Diego marcar o gol da vitória.

O desespero tomou conta do Botafogo e mais nada deu certo para o time do técnico Jair Ventura. Lançamentos e cruzamentos foram dados de qualquer lugar do campo, mas a defesa do Flamengo mostrou segurança e garantiu a vaga na final da Copa do Brasil.