Estratégias marcam duelo entre Fast e Iranduba

Equipes estreiam, nesta terça-feira (5), às 20h, na Colina, para fazer o fechamento da 1ª rodada do torneio. Do lado tricolor, ‘velocidade e marcação’ são as armas para vencer o ‘jogo coletivo’ irandubense

Natasha Pinto / redacao@diarioam.com.br

Manaus – Para finalizar a primeira rodada do Campeonato Amazonense, Fast Clube e Iranduba da Amazônia se enfrentam, nesta terça-feira (5), às 20h, no Estádio Ismael Benigno, a Colina. Os ingressos estarão à venda na bilheteria do estádio, no valor de R$ 10 (meia) e R$ 20 (inteira).

Dentro das quatro linhas, a equipe do Rolo Compressor contará com um velho conhecido para sair de campo com a vitória sobre o Hulk. Trata-se do jovem zagueiro Kennedy (Guigui), 22, que acumula quatro passagens pelo clube, a última, em 2016, quando esteve no plantel que conquistou o último título estadual.

“É muita honra poder estar aqui. Foi o Fast que me abriu as portas no profissional, então, tenho muita gratidão pela oportunidade e minha retribuição são os resultados e a entrega dentro de campo”, disse o defensor.

O zagueiro admitiu que para sair de campo com o resultado positivo, um dos ingredientes para assegurar a vitória serão as jogadas de velocidade. “Vamos estrear com a tradicional marcação compactada e atacaremos em velocidade. Temos grandes jogadores com estas características de velocidade para explorar”, explicou o camisa 4.

Técnico Paulo Morgado fez, ontem, os últimos acertos no posicionamento da equipe antes da estreia no Campeonato Amazonense (Foto: Adilson Nascimento/Fast)

Vale ressaltar que o Tricolor do Boulevard realizou uma pré-temporada na Venezuela de 27 dias. E apesar de estar longe da torcida, de acordo com o defensor, o elenco está preparado para iniciar a temporada com o pé direito. “Sabemos da nossa responsabilidade, temos grandes desafios esse ano, o primeiro é o estadual. Vamos enfrentar uma grande equipe, mas buscaremos a vitória e assim, entrar na competição da melhor maneira possível”, finalizou.

Dúvidas

Do outro lado do campo, o técnico do Iranduba, Fernando Lage, não confirmou a escalação da equipe titular para a estreia no Campeonato Amazonense, até o fechamento desta edição. O surto de gripe sofrido pelos jogadores e a falta de inscrição de alguns atletas que ainda não apareceram no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF, atrapalham a escalação.

“Isso com certeza nos deu uma dificuldade, pois quase não conseguimos treinar com todos os jogadores. Mas alguns já estão recuperados e outros se encontram bem melhores. E nem todos estão inscritos no BID, então terei que formar uma equipe com base em quem estiver inscrito”, lamentou Lage.

A aposta do treinador português para sair com os três pontos na estreia será no jogo coletivo, principal característica do treinador quando este no comando do Tarumã EC, na série B do Amazonense de 2018. “Nós não temos um jogador para dizer que será um diferencial, além de termos um elenco reduzido. Então, o jogo coletivo será o nosso fator positivo. Acredito que este é o melhor meio para se ganhar um torneio como o estadual”, completou.