Fast Clube e Manaus FC abrem Campeonato Amazonense nesta sexta-feira

Por Diogo Rocha


Manaus – O Campeonato Amazonense de 2016 finalmente vai começar. A partida isolada entre Fast Clube e Manaus FC, antecipada para esta sexta-feira (19), às 20h, no Estádio da Colina, dará o pontapé inicial da temporada. Os times do Rolo Compressor e Gavião do Norte fazem as honras para o Estadual deste ano, reduzido em quantidade de times participantes (7) e duração. A competição de tiro curto encerra no dia 29 de outubro, com um jogo único da decisão do Amazonense programado para a Arena da Amazônia, independente dos clubes finalistas.

A promessa de ‘agigantar’ a Série A local com 15 clubes, que a Associação dos Clubes Profissionais do Amazonas (Acpea) planejava para este ano, não passou de alarde. O tempo solicitado para os clubes se reestruturarem financeiramente para disputar a primeira divisão, motivo alegado pela Acpea para adiar o início do Amazonense para o segundo semestre, se mostrou injustificável.

O pedido de demissão do ex-atacante do Botafogo e Seleção Brasileira, Dodô, na última terça-feira, do cargo de técnico do Rio Negro por falta de estrutura básica para treinar é um caso exemplar que ‘tempo não é dinheiro’ para alguns clubes locais.

E nem a ideia de deixar no limbo eterno a Segundinha, divisão de acesso do Estadual, que a Federação Amazonense de Futebol (FAF) decidiu extinguir, com o aval dos dirigentes de times, funcionou.  Depois do ‘puxão de orelha’ do Tribunal de Justiça Desportiva do Amazonas (TJD-AM), que comprovou infração ao Estatuto do Torcedor, a Série B do Estadual ‘ressuscitou’ e trazendo de volta o tri-rebaixado Rio Negro. Mas desta vez, apenas um clube será rebaixado invés de dois.

Com o Estadual disputado em sistema de pontos corridos, os times do Nacional, atual bicampeão estadual, Princesa do Solimões, vice-campeão em 2015, São Raimundo, Fast Clube, Rio Negro, Manaus FC e Nacional Borbense brigarão na fase classificatória, em jogos de ida e volta, por uma das quatro vagas nas semifinais. Serão 14 rodadas, na etapa inicial, com 12 jogos para cada time tentar chegar nas semi.

Com somente 21 dias de pré-temporada, o Fast Clube liderado pelo técnico João Carlos Cavalo tem um elenco de 25 jogadores, formado por destaques das categorias de base (Sub-20), novas apostas (goleiro Sucuri e o meia Robinho) e velhos conhecidos, como o zagueiro Thiago Brandão e o volante Roberto Dinamite. Os atacantes Charles Chenko e Felipe reeditam mais uma vez a antiga parceira.

Recém-chegado, Felipe será a novidade da equipe do Tricolor para compor o ofensivo sistema 4-3-3 na estreia diante do Manaus FC, com Thiago Paraná, vindo do Baré (RR), para completar o setor da frente. “Em meio às dificuldades, que enfrentamos financeiramente para contratações, deu para montar uma equipe competitiva para o início do Estadual. Vamos crescer dentro da competição”, afirmou João Carlos, que pela terceira vez comanda o Fast.

Efetivado como técnico do Manaus FC, Igor Cearense, trabalhou com um grupo reforçado na maioria por jogadores dos Juniores (Sub-20) durante 23 dias de preparação. Entre os veteranos, o Gavião tem o zagueiro Derlan, o volante Baé e o atacante Clailson. “Tenho dúvidas na zaga e laterais, porque alguns jogadores chegaram nessa semana e outros estão se recuperando de lesões. Devo fazer algumas improvisações”, revelou o treinador.