Há quase 1 mês fora da Vila, Santos tenta atrair apoio e retomar força de alçapão

Alvinegro retorna ao estádio, onde retrospecto não é tão positivo quanto o usual em 2017

Estadão/Diário do Amazonas

Foto: Ivan Storti / Santos FC

São Paulo -Após quase um mês sem atuar na Vila Belmiro, o Santos voltará a jogar no seu estádio na próxima quarta-feira, em sua estreia na Copa do Brasil, diante do Paysandu, preocupado em melhorar o retrospecto no estádio que tradicionalmente sempre foi visto como um “caldeirão” para o clube.

Tudo, porém, vem sendo bem diferente em 2017. O Santos já disputou sete partidas no seu estádio nesta temporada e só venceu quatro vezes. Além disso, perdeu três jogos, sendo dois clássicos, para São Paulo e Palmeiras – o outro revés foi para a Ferroviária.

Esse retrospecto contrasta com impressionante sequência de vitórias do Santos no estádio do Pacaembu, algo que não foi abalado nem pela instabilidade da equipe nesta temporada, que culminou na eliminação nas quartas de final do Campeonato Paulista e que aumenta os pedidos para jogos no estádio da capital.

Desde abril de 2014, o Santos nem empata no Pacaembu. São 18 vitórias, sendo três delas em 2017, em amistoso contra o Kenitra, em duelo contra o Red Bull Brasil como visitante e diante da Ponte Preta, ainda que o magro 1 a 0 não tenha adiantado, pois o time perdeu a disputa de pênaltis, pelas quartas de final do Paulistão.

Agora, porém, o Santos voltará a jogar na Vila Belmiro, onde não atua desde quando venceu o Novorizontino por 3 a 1 em 29 de março, na rodada final da primeira fase do Paulistão. E o time tentará retomar a mística de quase imbatível no estádio para abrir vantagem na série pelas oitavas de final da Copa do Brasil contra o Paysandu e ficar em situação mais confortável para o jogo de volta, agendado para 10 de maio, no Mangueirão, em Belém.

Para isso, o Santos também espera contar com a Vila Belmiro lotada, bem diferente do que se viu no seu último compromisso, diante do Novorizontino, quando apenas 3.195 pessoas foram ao estádio, ainda que a falta de atrações do jogo – o time já estava classificado às quartas de final e atuou com uma formação reserva – também tenha pesado para que o público fosse tão baixo.

De qualquer forma, o Santos só atraiu em 2017 mais de 10 mil torcedores ao seu estádio em três dos sete compromissos que fez, diante de Linense – jogo de abertura do Paulistão -, São Paulo e The Strongest, com a Vila Belmiro recebendo, por exemplo, apenas 8.742 pessoas para o clássico com o Palmeiras.

Por isso, sabendo do risco de atrair novamente pouco público, ainda mais depois de o time cair nas quartas de final do Paulistão, a diretoria do Santos agiu e decidiu liberar a entrada gratuita de sócios-torcedores, que estiverem adimplentes em seus pagamentos no programa Sócio Rei na partida próxima quarta-feira. Assim, a tendência é de que o estádio esteja cheio no duelo com o Paysandu, com o clube agindo e torcendo para voltar a ver a Vila Belmiro retomar a condição de caldeirão do Santos.